Por que eu tento, tento, mas não consigo o que quero?



Por que eu luto e quanto mais eu luto, mais eu sinto que não saio do lugar?

Temos diversos relatos de amigos que sentem que não conseguem acompanhar o ritmo da vida. Os dias passam, as coisas mudam, as pessoas vem e vão, as novidades chegam, e aquela pessoa… bem aquela pessoa: nada.

Sentem que andam em círculos, sem sair do lugar. Sentem-se presas, tolhidas na emoção.


E por mais que a vida com as suas oportunidades esteja viva e atuante, de mãos estendidas, elas não conseguem acompanhar e aproveitar tudo isso.

O que estará acontecendo? Por que essa pessoa luta e não consegue nada?

Normalmente, são pessoas com bloqueios emocionais, alimentados por diversas crenças que as sufocam. Perdem o sentido da vida, a alegria de viver, porque suas emoções estão presas.

Onde o colorido da vida? Nas emoções que ela nos proporciona. Se não conseguimos sentir, perdemos a alegria de viver.


O que pode ser feito neste caso?

Um sábio já nos disse: Conhece-te a ti mesmo!

Este é o primeiro passo, fundamental. Conhecer a si mesmo, buscar as respostas no coração.
Identificar todas as emoções que fazem parte da nossa rotina e todos os pensamentos que as acompanham. Perceber o que cada um deles nos causa, o que cada um deles nos traz.


Jogar fora tudo o que não presta. Tudo o que não serve mais.

Já reparou quanta coisa que não serve mais guardamos em casa? Imagine então a nossa alma como está!

Guardamos mágoas de infância, que nos acompanham, escondidas, até a fase adulta, tagarelando em nossa mente sempre que precisamos tomar atitudes.

Guardamos revoltas desde o período da adolescência, onde não conseguimos digerir bem o que é certo e o que é errado.


Guardamos frustrações da juventude, dos amores que não deram certo, das zombarias que fizemos ou por que passamos.

E vamos guardando mais e mais lixo na nossa alma…

Até quando?

Abra os seus olhos para a realidade.


Você é o que fez de si mesmo. É preciso aceitar e aceitar-se, em primeiro lugar. Em segundo, procurar melhorar, ser diferente, pois obteremos sempre as mesmas respostas se fizermos sempre as mesmas perguntas; sempre obteremos os mesmos resultados se fizermos tudo como temos feito até agora.

É hora de mudar. É hora de procurar alternativas que nos façam avançar.

Para que insistir em “não dar o braço a torcer”, se você sabe que essa atitude não o levará a lugar algum?

Para que insistir em se isolar, se isso só te deixa mais infeliz?


Por que aceitar os pensamentos de derrota, sem ao menos tentar?

Agora é o momento ideal para a sua mudança.

Jogar fora tudo o que não nos faz bem.

Aceitar quem somos, como somos, com os erros e dúvidas. E procurar melhorar.


Você tem dúvidas sobre como fazer essa mudança? Está no lugar certo, pois aqui é um site de autoconhecimento. Aqui você encontrará a base que lhe falta, tanto em informações preciosas, quanto em acompanhamento por profissionais, se assim for o seu desejo.

Conheça a força que existe em seu interior. Deixe a sua luz brilhar!

Assim, sem ao menos saber direito como, vai perceber que as coisas entram em seus respectivos lugares, que as pessoas importantes ficam e as “erradas” se vão, que o coração vai se acalmando e deixando o doce e suave perfume do amor e da felicidade entrar.

O que antes era um problema, agora não é mais. O que antes o irritava, agora o causa pena. O que antes era ódio, agora se transforma em perdão.


E de repente, você tenta, tenta… tenta… e consegue!

Dê uma chance a você mesmo!

Por Claudia Regina

As crendices do amor

Artigo Anterior

Você está disposto a pagar o preço pela sua felicidade?

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.