3min. de leitura

Por que nunca estamos satisfeitos com o que temos?

Por que nunca estamos satisfeitos com o que temos?


Um novo amor. Mudar de lugar. Celular mais moderno. Estamos sempre buscando algo diferente. Por que nunca estamos satisfeitos com o que temos?

Lutamos para entrar na faculdade e depois corremos para sair. Quando jovens, queremos fazer 18 anos para poder dirigir e comprar bebidas, mas logo depois a idade não nos satisfaz mais. Muita gente compra um celular e fica feliz no começo, mas logo se encontra na procura por um modelo novo.

É a história da grama do vizinho: queremos o que não temos.

Isso pode ser algo bom. Por querer mais e ir além, quebramos recordes no esporte, desenvolvemos novas tecnologias e por aí vai.


Talvez não progrediríamos, tanto a nível coletivo quanto individual, se as coisas normais e mundanas do dia-a-dia nos mantivessem felizes e satisfeitos sempre.

Mas na vida pessoal querer sempre algo que não temos pode ser um truque do nosso cérebro para dar sentido às coisas. É criar um falso objetivo, ainda que não vá trazer um ganho real no final, para sentirmos que temos um caminho a seguir. Ou pode ser um truque mental para adiarmos as nossas responsabilidades de agora para depois:

– “Quando comprar aquele carro aí sim vou poder fazer várias viagens”

– “Quando dobrar meu salário aí sim vou poder viver mais tranquilo”


– “Quando encontrar um amor aí sim vou ser feliz”

O problema é achar que o próximo passo vai trazer felicidade absoluta e que a situação atual não serve. É se encher de expectativas com o que vem depois, já que o que temos agora não vale nada. O erro é focar somente no futuro e deixar de aproveitar o presente. É olhar só por cima da cerca e esquecer de apreciar o verde da nossa própria grama.

Até as coisas mais óbvias podem ser aproveitadas. Quando fiquei semanas com o tornozelo estourado, senti falta de poder andar livremente pra lá e pra cá, de subir as escadas sem dor nem dificuldade. Basta uma vista cansada para percebermos o quão bom é enxergar tudo claramente. Basta a internet cair para enlouquecermos – ter ela sempre funcionando não é uma maravilha?

A felicidade não está sempre no próximo passo, muito menos no fim do caminho. Ela está neste exato instante, no exato lugar onde você está, no que você tem agora mesmo.

Só precisamos lembrar de olhar pra ela.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.