Porque as pessoas ficam presas na vida…

Nós todos experimentamos estagnação em certos momentos de nossas vidas, seja um relacionamento que foi ruim para nós, ou entrar em situações das quais tivemos dificuldades para sair. Algumas pessoas se sacrificam para sair dessa rotina.



Elas reconhecem que ficar lá é uma sentença de morte para seus sonhos e desejos. Para outros, porém, sair dessa rotina ou buraco não é tão fácil. Mas as razões pelas quais elas permanecem presas onde estão são dolorosamente óbvias para aqueles que escaparam.

Eles desistiram. Aceitaram o seu destino na vida e culparam a falta de movimento em outros. Essas pessoas não perceberam que se querem avançar, têm que se esforçar. Têm que empurrar-se para encontrar uma saída

Aqui estão algumas razões pelas quais as pessoas ficam furadas na vida:


1.Aceitam a sua situação

porque-as-pessoas-ficam2

Algumas pessoas simplesmente aceitam seu destino na vida e não fazem nada para mudá-lo. Elas se machucaram tanto tentando sair que aceitaram sua situação e desistiram. Eles cederam ao desespero e aceitaram a falsa noção de que não há nada mais para elas. Encontram-se em um buraco e olham para a lama em que estão em vez de olhar para cima, para a liberdade. Elas não podem ver o caminho para sair de sua situação, porque estão olhando na direção errada.


2. Habituam-se

Elas se consolam em sua rotina diária. Parece um lugar seguro, concreto e controlável em um mar de mudanças de metas e catástrofes imprevistas. Torna-se o seu ritmo de vida. Elas se levantam, levam as crianças para a escola, vão trabalhar, voltam para casa, jantam, assistem à TV e depois dormem. E a rotina se repete todos os dias. Qualquer coisa que quebre essa rotina é um perigo para o seu sentido do mundo. Elas têm a sua agenda e a cumprem meticulosamente. Elas sentem que não podem controlar qualquer outra coisa em suas vidas, então ficam firmes no pequeno controle que têm sobre sua rotina.



3.Evitam riscos

Risco significa o potencial para a falha, e a falha é dolorosa. As pessoas que estão presas têm medo de serem feridas. Têm medo de falhar. Se você não tentar, então nunca falhará, certo? E se você nunca falhar, não vai se machucar. Elas não têm ideia de que se aprisionaram em seu próprio casulo seguro. Elas nunca se machucam, mas nunca realmente vivem, não é?


4.Desvalorizam o que têm

Algumas oportunidades acontecem uma vez na vida, mas alguém preso em uma rotina pensa que a mesma oportunidade vai aparecer de novo na hora prevista. Essas pessoas desvalorizam as oportunidades. Se você quer se libertar, precisa aproveitar a oportunidade, enquanto tem a chance. A vida é tão efêmera quanto a fumaça. Você tem que alimentar o fogo se quiser sentir o seu calor.


5.Desistem de seus sonhos

É mais fácil desistir de seus sonhos do que lutar por eles. Pessoas que estão presas na vida desistiram de seus sonhos, pois os consideram impossíveis. Sempre que encontraram o menor de resistência, pararam. É muito difícil para elas. Se você quer escapar, então aspire ser melhor do que já é. Seja mais, alcance mais e não parar de tentar alcançar.


6.Evitam a responsabilidade por sua própria felicidade

porque-as-pessoas-ficam3

Elas são vítimas. Tudo acontece com elas. Elas não perceberam que na vida, as coisas acontecem por sua causa e suas decisões. Sim, há circunstâncias imprevistas, mas essas variáveis podem ser contabilizadas e planejadas. Pessoas que estão presas não percebem que sua felicidade é sua própria responsabilidade. A felicidade flui de dentro de si. Você é responsável pela sua própria felicidade. Se você não está feliz, cabe a si mesmo sair de sua rotina e ir à procura da felicidade.

___

Traduzido pela equipe de O SegredoFonte: Power of Positivity

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.