Porque devemos desapegar dos nossos entes queridos que partiram…

4min. de leitura

Este assunto é muito importante para aquelas pessoas que têm dificuldade de aceitação da separação física de entes queridos.

Com certeza não é uma situação fácil e necessita de uma visão mais ampla sobre o sentido da vida e os porquês da separação.



Sabemos que todos nós, sem exceção, vamos passar por esta situação, quando nossa jornada física nesta existência terminar.

Somos espíritos imortais e estamos neste mundo físico cumprindo um contrato temporário.

Aqueles que juntos viveram toda uma vida na Terra, muitas vezes, têm dificuldade em aceitar a separação também temporária.


Procurar entender o que se passa com o ente que partiu é a melhor coisa a fazer, suplantando nossos sentimentos, focando menos em nós mesmos e mais neles.

Analisemos juntos que aquele que partiu já terminou seu contrato terrestre, porém, inicia um novo e a jornada continua, e nessa nova jornada incluem-se novos conhecimentos e desafios.

Agora quando ficamos nos lamentando, chorando, guardando roupas e objetos, adorando fotografias, cultuando sentimentos de perda e separação, o que acham que acontece a quem já partiu?

Há de se considerar também a evolução individual daquele ente que partiu que pode já estar até mesmo se desligando da roda de encarnações e, neste caso, é ainda mais sério, pois este é um objetivo de praticamente todos nós como espíritos.


Seria algo como se você tivesse que viver dividido em dois mundos, ou seja, tentando seguir em frente, atento aos novos desafios e conhecimentos e, ao mesmo tempo, sentindo todo o apego do ente que ainda cumpre seu contrato na terra.

Isso não é bom para quem ficou na terra, pois os desafios e aprendizados continuam por aqui, e também para quem partiu, que se vê sendo como que imantado magneticamente pelo ente que ficou.

Há vezes em que acontece o inverso, o ente que partiu não desliga da terra e vibra no encarnado, no que ficou na terra. Desta forma, há um enorme atraso evolutivo para os dois lados.

Quando acontece de haver mútuos sentimentos de inconformismo, perda e separação, a espiritualidade tem muito trabalho para assistir encarnado e desencarnado, para melhor evoluir ambos.

Compreender que a melhor atitude a nível de sentimento, quando nossos entes desencarnam é sentir gratidão. Sim, gratidão pela companhia, pela caminhada juntos, pela oportunidade, pelos aprendizados, enfim, por tudo.

Compreender que aquele que partiu precisa focar em sua nova realidade, seus aprendizados, conhecimentos, desafios e desejar-lhe o melhor que puder como um bom voto de “boa viagem!

Eu desejo paz e esclarecimento a todos e que o sentimento de gratidão pela companhia e aprendizados com seus entes queridos seja fortalecido.

_________________

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: paulikus12 / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.