Porque perdoar os outros é a melhor coisa que você pode fazer por si mesmo:

As pessoas felizes são mais indulgentes do que as pessoas infelizes, de acordo com um estudo recente no Scandinavian Journal of Psychology. Mas, a positividade interna ajuda uma pessoa a seguir adiante, ou deixar ir aumenta a positividade?

A resposta pode ser “ambos”: Estando ou não feliz no começo, perdoar alguém por uma transgressão do passado pode fazer você se sentir melhor.

O mecanismo é bastante simples. “O perdão é um processo ao longo do tempo que inclui deixar ir emoções, pensamentos e comportamentos negativos, substituindo-os por pensamentos, emoções e comportamentos positivos em relação ao ofensor”, diz Ann Christine Recine, enfermeira, que estuda perdão e trabalha com pacientes na prática.

No entanto, seguir em frente não significa minimizar um erro. “Perdão não é liberar o ofensor de obrigações legais”, diz Recine. “Não é tolerar ou desculpar, o que implica que há uma justificativa. Não é esquecer ou se recusar a se lembrar do evento. Não é reconciliar, o que implica que há confiança restaurada. E não é fingir que está tudo bem.”

Na verdade, você pode nunca conseguir dizer as palavras “Eu te perdoo” em voz alta. Ao invés disso, o perdão é um processo interno, algo que você faz para ajudar a aceitar uma experiência passada e acabar com seu sofrimento, dor, raiva e ressentimento em torno do evento. Você simplesmente decide parar de se concentrar na culpa, e em vez disso avançar em uma direção mais positiva.

É um presente que você dá a si mesmo.

Claro, perdoar alguém que realmente te machucou é mais difícil do que parece. Conhecer os benefícios para saúde pode ajudar.

Quando você perdoa, aqueles pensamentos negativos vão embora, e uma pesquisa mostra que você experimenta menos medo, raiva e depressão, sem mencionar a melhora do sono, menos dor física, melhor função cardíaca e aumento da satisfação com a vida.

Quando os pensamentos surgirem – e eles vão, especialmente quando você iniciar este processo de relaxamento, sugere Recine “Encontre maneiras de acalmar-se”. “Quando você pensa sobre essa pessoa ou evento, adquire muita adrenalina. Praticar gratidão, meditação mindfulness, estar no momento, imagens guiadas, ou um movimento meditativo pode ajudar. Quanto mais tempo você passar em um lugar relaxado e calmo, menos chateado ficará.”

Para temperar esses pensamentos, para que eles, eventualmente, aconteçam com menor frequência, evoque uma imagem da pessoa mais amorosa que você conhece e canalize-a quando sentimentos negativos fluírem.

Ou, reflita sobre seus próprios erros. “Às vezes, ajudamos as pessoas a lembrar de momentos em que machucaram alguém”, diz Recine. “Pode não ter sido da mesma maneira, mas apenas lembrar que você feriu outra pessoa, e que provavelmente foi perdoado por isso, pode dar-lhe uma atitude mais humilde.”

Mais importante ainda, continue inspirado nas vezes em que você foi capaz de perdoar.

“Cada pessoa tem sua própria loja de memórias de perdão, de quando foram capazes de perdoar pessoas que as machucaram”, diz Recine.

“Lembrar como você fez isso pode dar-lhe confiança para fazê-lo novamente.”

____

Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: Happify Daily



Deixe seu comentário