4min. de leitura

“POSSO VIVER SEM VOCÊ? POSSO, MAS NÃO GOSTARIA. ”

Há um tempo atrás eu assisti um filme onde a personagem de Jennifer Aniston, diante do amor da sua vida (que não a queria por estar magoado com ela), disse essa seguinte frase: “Posso viver sem você? Posso. Mas eu não gostaria. ” E essa mesma frase ficou gravada na minha memória como uma das melhores frases que eu já ouvi em comédias românticas! Vamos desmembrar essa questão, ok?


Quando fomos criados sabe lá quando, por Deus, fomos criados individualmente, certo? Cada qual criado sozinho para viver suas próprias experiências, evoluir enquanto convive com pessoas. Repetindo: “convive”. Aí entram palavras como apaixonar, relacionar, envolver e muitas outras. Mas Deus nunca nos disse que não saberíamos viver sem elas, as pessoas. Ele nunca disse que você era um espírito encarcerado e que assim deveria viver toda uma eternidade, pelo outro. Disse?

POSSOVIVERSEMVOCE-FOTO01

Quando a personagem menciona a possibilidade forte de se perguntar se conseguiria viver sem o homem que amava, ela foi enfática dizendo que sim! É, ela saberia viver sem ele! Ela poderia viver sem ele! Poderia tocar sua vida, partir pra outra, viver sozinha sem estar emocionalmente presa a alguém. Só que ela disse que não gostaria, mas se preciso fosse, ela o faria. Deu pra entender onde quero chegar?


Nossa ligação com outra pessoa é maravilhosa, encantadora e sadia desde que você não dependa emocionalmente dela, que você saiba que a qualquer momento ela pode partir, não te querer mais ou desejar viver outras histórias sem que nessas histórias esteja você! É duro, eu sei, mas o que quero dizer é que você pode conseguir viver sem a outra pessoa mesmo que neste momento você pense que não! Precisamos ser seguros de nossa capacidade de recuperação, de nossa individualidade e independência para que o outro não nos maltrate tanto com essas correntes que nos impõe.

POSSOVIVERSEMVOCE-CAPA E FOTO 02


Você é capaz de viver sem o outro, SIM! Você é capaz de refazer sua vida, SIM! Mesmo que hoje você nem saiba como ou pense ser impossível. Mas acredite, é possível. Seu ser independente, individual que foi criado único, vivendo há séculos suas próprias experiências e descobertas não pode pensar agora de forma tão pequena, se enganando em achar que jamais conseguirá viver se não for ao lado de alguém. Tire isso da cabeça, colega! Assim como a personagem da Jennifer, você pode sim viver sem a outra pessoa, mesmo que não queira. Mas se ela não te quiser, o que se há de fazer? Mendigar amor? Acha mesmo que você merece viver uma vida mendigando amor por se achar dependente de outra pessoa? Entenda mais uma vez: VOCÊ NÃO DEPENDE DELE OU DELA PRA SER FELIZ, VOCÊ PODE SIM, SER FELIZ, EM SUA PRÓPRIA COMPANHIA.

E observe, ao adotar essa postura livre de viver, segura de viver, bem provável que o outro é que se torne dependente de você. Mas, mesmo assim, não faça isso pensando nessa louca possibilidade, ok?

 





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.