Notícias

Post de Malafaia chamando vacinação infantil de “infanticídio” é removido

capa post de Malafaia chamando vacinacao infantil de infanticidio e removido

A postagem do pastor foi motivo de polêmica nas redes sociais. Confira!

A pandemia de covid-19 tem provocado inúmeras mudanças em nossa sociedade desde que se iniciou. Nesses quase dois anos, temos visto a nossa rotina se transformar radicalmente, seja no trabalho, em casa, nos círculos sociais.

Muitas pessoas perderam o emprego, outras quase perderam a vida, e grande parte da população teve que reaprender a viver, colocando a sua saúde e a dos seus amados acima de qualquer outro bem.

As vacinas, desenvolvidas por cientistas do mundo inteiro, são a esperança de muita gente para sermos capazes de vencer a pandemia e dar início a uma nova fase de nossas vidas. Contudo, há quem considere esses imunizantes incapazes de combater a doença e defende sua proibição para certos grupos da população.

A grande disseminação de conteúdo sobre esse tema nas redes sociais tem feito muitas pessoas manifestarem seu ponto de vista sobre a vacinação, ainda mais depois de rumores e da confirmação da vacinação infantil contra o coronavírus em nosso país.

Conforme matéria do UOL, em 16 de dezembro de 2021, a Anvisa aprovou a vacinação desse público, de 5 a 11 anos, contra a doença, e em 5 de janeiro, o Ministério da Saúde anunciou a inclusão desse grupo no plano nacional de vacinação contra a covid-19, mas sem a exigência de prescrição médica.

A decisão se baseou no estudo de 2.250 crianças, que provou que a vacina produzida pela Pfizer é segura e eficaz, oferecendo mais benefícios do que riscos para os pequenos dessa faixa etária.
Muitas pessoas estavam ansiosas por essa decisão porque é um grupo de risco. Uma matéria do O Globo mencionou que, no país, 301 crianças morreram em decorrência da covid-19 desde a chegada do coronavírus até o dia 6 de dezembro de 2021, o que corresponde a 12,3 mortes por mês em 21 meses de pandemia.

No entanto, o presidente Jair Bolsonaro e muitos de seus apoiadores são contra a vacinação de crianças, entre eles o pastor Silas Malafaia, que fez uma série de 11 publicações polêmicas em seu Twitter sobre o tema.

Em uma dessas, ele ​​chamou a vacinação desse grupo de “infanticídio”: “Vacinar crianças é um verdadeiro infanticídio. Os números provam que não há necessidade de fazer isso”, disse Malafaia, sem apresentar provas.

2 post de Malafaia chamando vacinacao infantil de infanticidio e removido

Direitos autorais: Reprodução / Twitter

As declarações do pastor revoltaram muitos usuários da rede social, que chegaram a lançar a hashtag #DerrubaMalafaia, pedindo ao Twitter para remover imediatamente as postagens do pastor.

Como resposta, a rede social removeu a publicação na noite da última segunda-feira (10).

Malafaia é um conhecido aliado de Bolsonaro (PL), que está frequentemente criticando a vacinação das crianças. Em 16 de dezembro, depois que a Anvisa aprovou a vacinação do grupo, o presidente anunciou ter pedido os nomes dos técnicos responsáveis por essa decisão, afirmando que queria divulgá-los.

Malafaia não se agradou nada da decisão do Twitter de remover a sua publicação e, ao O Globo, comparou a ação da rede social com uma “moderna ditadura”. O pastor pontuou que se fala muito sobre democracia e liberdade de expressão, mas que na realidade, para muitos grupos, a única opinião que vale é a deles próprios.

Segundo Malafaia, vivemos um momento pior do que a ditadura, porque quando alguém discorda de algo, e se manifesta com posicionamentos ideológicos ou falas, começa a sofrer pressão.