ColunistasComportamentoEnergias

Potencialize seu cérebro através dos sons e diminua medo, ansiedade, depressão!

Você sabia que podemos melhorar nosso cérebro através dos sons? Afinal, o universo é um somatório de sons, de harmonia tonal e a música sempre teve destaque em todas as culturas através da história. Os sons sempre foram considerados o elo que liga a humanidade ao divino, sendo utilizados como fonte de poder criativo e curativo, para muitos ela é a mais antiga de forma cura.



Nós já temos contato com os sons dentro do ventre materno e há várias referências da importância dessa primeira aprendizagem, dessa primeira fixação de memória. Em seu livro Treinar os Sentidos e o Cérebro, Robert Dehin cita que um dia, uma mãe ouviu a sua filha de dois anos, que estava brincando, cantarolar uma melodia formada por palavras que faziam parte dos exercícios de preparação para nascimento dela.

A mãe escutava essas palavras apenas quando estava num programa de preparação para o parto, exatamente durante a semana que precedeu o parto. E a mãe afirmou que nunca mais escutou essas palavras…


O autor, conta também, que durante uma grande parte da gravidez, uma outra mulher tinha o hábito de fazer os exercícios preparatórios para o parto enquanto via a série M*A*S*H. E achou surpreendente que, dois anos após o nascimento, a criança ficava agitada ao escutar a música de abertura dessa série.

Nesses exemplos vemos a importância do que falamos e ouvimos na gestação. Portanto se você está grávida, ou se sua companheira está grávida, ou ainda se você conhece alguma gestante, dê essa dica e contribua positivamente para o futuro desse bebê.

Mas porque os seres humanos consideram a música tão viciante e prazerosa? Assim como nossos olhos processam a luz, os ouvidos processam as ondas sonoras e disparam o estado de excitação no cérebro. Calma que não vou dar uma aula de ciências…  Mas é importante sabermos que nosso corpo cria um sistema de recompensa quando acontecem essas excitações, liberando a dopamina, substância química responsável por nos fazer sentir bem.

A música tem o poder de criar um estado de excitação, as pupilas dilatam, a pressão sanguínea aumenta… Ou seja, música altera quimicamente nosso corpo e nos faz sentir bem. É uma droga natural de felicidade.


Os doutores Alexander Lowen e Moshe Feldenkrais comprovaram cientificamente que o corpo armazena lembranças nos músculos e nas juntas, podendo favorecer a rigidez e perda de movimento. A música é facilitadora nos processos de liberação desta concentração de energias negativas, pois a vibração sonora muda o estado emocional por meio de modificações no estado do nosso corpo físico, associadas a mudanças fisiológicas e neurológicas. Já, há algum tempo, a música está sendo difundida mundialmente como técnica terapêutica.

Vamos a algumas dicas importantes! Vamos abrir nossos canais e aprender com a música e seu poder curativo e preventivo.

1-O nosso corpo físico é estimulado por instrumentos de metal, percussão e música eletrônica. Se estiver cansado, ouça músicas fortes de sons contrastantes. Nesse caso o piano, o contrabaixo e o saxofone podem lhe auxiliar. As marchas, fanfarras e trilhas sonoras épicas aumentam a vitalidade.

2-Já para nosso emocional, os instrumentos de corda e os de sopro de madeira é que são os responsáveis por gerarem um estado de calma, tendendo a restaurar o equilíbrio. Já as harpas e os órgãos nos ligam mais ao nível espiritual, ao todo maior que organiza todo o Universo, tempo e espaço. Os Cantos Gregorianos também agem desta forma em nossos sentidos e organismo, propiciando-nos força interna, coragem para superar obstáculos, porém, com sabedoria e bom senso.


3-Na Musicoterapia, algumas músicas foram estudadas e acompanhados resultados de melhoria para vários estados alterados, várias doenças. Aqui fica uma dica para três grandes males atuais, o medo, a depressão e a ansiedade.

– Para diminuir medo e depressão a dica é escutar: Wagner na Cavalgada das Valquírias, Liszt em Sonhos de amor, Mendelssohn em Sonhos de uma Noite de verão, Debussy em Clair de Lune e Mozart em A flauta mágica. Como você pode observar aí na imagem. É fácil, podemos construir um kit sobrevivência e baixar essas músicas para fazer o exercício que logo abordaremos.

– Para diminuir a ansiedade são indicadas: As quatro estações de Vivaldi; Concerto de Harpa de Haendel; Sonhos de uma noite de verão de Mendelssohn; Os quatro improvisos de Chopin; Estrela Noturna de Wagner.

Depois de todas essas dicas, precisamos apenas pensar na necessidade que temos no momento e escolher a melodia correta para que todas as manhãs, de preferência a gente tire dez minutos para ouvir uma música, enquanto faz o lanche matinal, ou enquanto toma o banho, enfim, algum momento em que possamos unir os sentidos e reforçar a saúde integral em nós.


Escutamos a música, enquanto vemos nossa mesa de lanche, tocamos no pão, cheiramos o café e sentimos o gosto desses alimentos, pronto unimos nossos sentidos conscientemente para ativar a dopamina. Ter consciência que estamos fazendo isso para nós é fundamental.

Se o exercício for ao banho, escutamos a música, enquanto o cheirinho do sabonete estimula nossa memória com lembranças boas, e a gente se massageia com carinho…. Enfim, é só colocar a imaginação para funcionar, ativar os sentidos, associá-los aos momentos, às situações boas e ser feliz.

Um abraço melodioso e cheio de positividade para você!


Isabel

Oração de cura a são miguel arcanjo:

Artigo Anterior

Quando você confia, você entrega uma chave do seu coração…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.