Família

Nasce bebê de trisal paranaense e família deseja registrá-lo com sobrenome dos três pais!

Foto: Instagram
trisal

Em entrevista, eles contaram que aguardam um parecer da promotoria para que possam registrar Henrique com os três sobrenomes.

Casada há mais de três anos com o bombeiro Douglas Queiroz, de 33 anos, a arquiteta Maria Carolina Rizola, de 30, enfrentou mais de 10 anos de relacionamento, até que chegassem à conclusão de que seria bom abrir espaço para mais uma pessoa, então conheceram a consultora comercial Klayse Marques, 34, por meio de um aplicativo de encontros.

Assim que assumiram o trisal nas redes sociais e para a família, a arquiteta descobriu que estava grávida, e desde então a espera foi o ponto alto dos três. Segundo reportagem do UOL, antes mesmo do nascimento de Henrique, a família começou a ir atrás de entender como proceder com os trâmites legais para registrar a criança.

Carolina explicou que eles estavam apenas aguardando um parecer da promotoria da vara de Londrina (PR) para conseguir o registro do filho, e espera que tudo se resolva nos próximos dias. Nas redes sociais, o trisal tem relatado com alegria os primeiros dias ao lado do primogênito, falando do amor de um pelo outro e pela criança que acaba de chegar.

Parto

2 Bebe de trisal paranaense e familia deseja registra lo com sobrenome dos tres pais

Direitos autorais: reprodução Instagram/ @meutrisal

Maria Carolina foi ao Hospital São Francisco, em Londrina, no dia 9 deste mês, para induzir o parto, que durou cerca de 22 horas. Henrique nasceu às 4h28 do dia 10, pesando 3.070 quilos e medindo 48 centímetros, em um parto humanizado e com muito apoio de Klayse e Douglas, o que fez com que Carol não se sentisse sozinha nem angustiada em momento algum do processo.

Tanto Douglas quanto Klayse, fizeram relatos emocionantes nas redes sociais, explicando quão emocionados estavam com a força de Carol. A mãe, por sua vez, fez uma publicação impactante, abordando questões como solidão materna, medo e dúvida, sentimentos comuns à maioria das gestantes.

“Nos últimos meses, o sentimento de amor e abandono percorreram minha mente e em vários momentos me senti perdida, sem as referências que eu tinha tido até então em toda a minha vida. A verdade é que quanto mais o Henrique crescia dentro de mim e quanto mais eu sentia seus movimentos, mais eu tinha a certeza de que podemos construir o amor com respeito, paz e da forma mais bela que existe”, disse a arquiteta.

3 Bebe de trisal paranaense e familia deseja registra lo com sobrenome dos tres pais

Direitos autorais: reprodução Instagram/ @meutrisal

“Me senti uma guerreira, capaz de qualquer coisa pra lutar pela minha família”, explicou Carol sobre o processo de parto. Klayse explicou, por sua vez, que em determinado momento, depois de muitas horas de parto, a companheira achou que não conseguiria ver o filho nascer de maneira natural, por conta do cansaço exagerado.

Ela tinha ido “longe demais”, mas também não iria desistir tão facilmente daquele momento tão importante na vida do trisal. A médica anunciou que a criança estava a um “empurrão” de nascer, e foi assim que o pequeno Henrique acabou vindo ao mundo, com a força de Carol e assistência dos pais Douglas e Klayse.

“Você conseguiu, meu amor. Você foi garra, foi potência. Você conseguiu. Nós conseguimos”, disse a consultora comercial em sua publicação. Douglas fez questão de elogiar as duas, enfatizando que teve certeza de que ele e Carol estavam com a pessoa certa quando viu a disposição e a emoção de Klayse durante todo o parto.

4 Bebe de trisal paranaense e familia deseja registra lo com sobrenome dos tres pais

Direitos autorais: reprodução Instagram/ @meutrisal

O trisal agora aguarda a posição da promotoria para registrar Henrique. A família tem 30 dias, de acordo com a legislação brasileira, para efetuar o registro no cartório. Como deram início ao processo antes mesmo de o bebê nascer, os três acreditam que em poucos dias podem ter a primeira criança no país registrada com o sobrenome dos três pais.