4min. de leitura

Precisamos estar ao lado do Pai

Certa vez, Jesus contou uma parábola: um filho solicitou a seu Pai parte da herança que pertencia a ele por direito, pois o Pai era muitíssimo rico.


E o rapaz resolveu se mudar para longe do Pai, a fim de gastar seu dinheiro de forma totalmente irresponsável, para “curtir” a vida com prostituição, festas e tudo que o mundo tinha a lhe oferecer. Depois que todo o seu dinheiro acabou, houve uma grande crise econômica naquela região e todos o abandonaram.

De repente, o rapaz rico se tornou extremamente pobre a ponto de trabalhar como escravo para um fazendeiro, como cuidador de porcos. A fome era tão grande que ele desejava comer a lavagem dos porcos para sobreviver. Enfim, o filho chegou ao pior momento de sua vida, e foi nesse momento que ele caiu em si, e então resolveu voltar para a casa do Pai.

Contudo, ele pensava que precisava se punir para que, quem sabe, o Pai sentisse pena e o aceitasse de volta. Muitos confundem arrependimento (metanoia = transformação da mente) com autopunição e autocobrança. Nunca haverá transformação e plenitude longe do Pai!


Então, ele se recordou de que até os servos de seu Pai tinham uma boa moradia e comiam do bom e do melhor, e retomou o caminho para a casa do Pai.

Imagine-se o que se passava na mente daquele rapaz enquanto caminhava de volta para a casa do Pai! Porém, antes mesmo de ele chegar, o Pai o viu de longe. O filho correu, abraçou o Pai e implorou que o aceitasse de volta, como um servo, pois reconhecia o quanto tinha errado e achava que não poderia ser considerado seu filho novamente.


Imediatamente, o Pai ordenou que seus empregados organizassem uma grande festa, pois o filho tinha retornado para casa! O Pai o abraçou, beijou-o e o vestiu com as melhores roupas. Como se não bastasse tamanha bondade do Pai, Ele ainda deu ao filho joias preciosíssimas e suas riquezas.

Por que o Pai fez festa quando o filho voltou para casa? Porque não existe nada pior para o ser humano que ficar longe de seu Pai (Deus).

Você deve estar pensando: “Que filho ingrato, ele não merecia uma festa, carinho e amor do Pai, ainda mais as riquezas do Pai novamente.” Essa é a graça que Jesus conquistou para nós: não merecemos, ainda assim o Pai nos dá!

A melhor parte não está em o que o Pai nos dá, mas em ter o Pai pertinho de nós. Agora podemos contar tudo o que sentimos para Ele, como crianças, podemos abraçar e nos alegrar com o Papai.

A verdadeira transformação acontece quando estamos em pleno contato com nosso Pai!

 

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.