Comportamento

Prenderam a mulher que jogou sopa quente no rosto da funcionária. Vai pagar por sua agressão

Capa Prenderam a mulher que jogou sopa quente no rosto de funcionaria.jpg. Vai pagar por sua agressao

O vídeo que registrou a mulher mal-intencionada jogando uma sopa escaldante na outra viralizou.



O caso em que uma mulher joga sopa quente em uma funcionária viralizou, inclusive foi divulgado em nosso site também. A ação desrespeitosa foi registrada pelas câmeras de segurança do estabelecimento, e agora a infratora irá acertar suas contas com a justiça. Já foi presa! Recorde o caso aqui.

O incidente começou quando a mulher reclamou em um restaurante em Temple ( Texas/EUA), que sua sopa de menudo estava quente demais. Insatisfeita com o atendimento e o produto, ela se enfureceu e jogou o líquido escaldante – que ela mesma disse que estava com uma temperatura demasiado elevada – no rosto da funcionária que a atendia.
Jogar sopa na cara de alguém pode levar à prisão. Essa é uma lição que Amanda Nicole Martinez acabou de aprender.


Em 7 de novembro de 2021, Martinez ligou reclamando para um restaurante de Temple que sua sopa de menudo estava tão quente, que derreteu a tampa do recipiente para viagem. A insatisfação foi tamanha, que ela foi pessoalmente ao estabelecimento para falar com algum responsável que pudesse sanar o problema com o alimento.

Janelle “Nelly” Broland era a gerente de plantão no dia, e atendeu a mulher insatisfeita. Quando soube que a cliente descontente do telefone estava no restaurante, Janelle disse ao portal WGN que já pressentia uma possível discussão.

Janelle se recorda de que, como de costume, ela ofereceu um reembolso para o produto de Amanda e tentou até conseguir uma refeição por conta da casa para a cliente irritada. A mulher disse que foi além, dizendo que ofereceria qualquer outro tipo de produto disponível no restaurante para ressarcir Amanda e solucionar o problema, mas a cliente apenas continuou a gritar.

2 Prenderam a mulher que jogou sopa quente no rosto de funcionaria. Vai pagar por sua agressao

Direitos autorais: Reprodução / Inside Edition.


Conforme visto no vídeo de vigilância, Martinez voltou ao restaurante para continuar sua reclamação e mostrou a tampa derretida.

Janelle conta que Amanda continuou a gritar, fazer cena e praguejar, com famílias e crianças ao redor, que estavam fazendo suas refeições no restaurante e nada tinham a ver com a confusão. Foi nesse momento que a gerente disse, em voz baixa e contida, que se Amanda não parasse com a confusão, ela seria obrigada a chamar a polícia.

3 Prenderam a mulher que jogou sopa quente no rosto de funcionaria. Vai pagar por sua agressao

Direitos autorais: Reprodução / Inside Edition.

Conforme informado pelo portal de notícias Inside Edition, a gerente em momento nenhum se negou a ajudar cliente e até enquanto pedia que o escândalo fosse controlado deixava claro que Amanda poderia escolher a melhor forma para se sentir menos lesada com o problema da sopa. Janelle pedia apenas civilidade por parte da outra mulher, que gritava e a xingava sem parar.


A gerente se lembra que foi naquele momento que Amanda jogou a sopa em seu rosto.

Embora o motivo da reclamação tenha sido a alta temperatura da sopa, para a sorte de Janelle, quando esta atingiu seu rosto, o líquido já havia esfriado. Ainda assim, a gerente claramente descreve a experiência como desconfortável e dolorosa.

Os olhos de Janelle ardiam tanto, que ela pensava que podiam estar queimando e os temperos do caldo foram todos para dentro do seu nariz, causando dificuldade para respirar e sangramentos.

A ação da cliente desvairada foi toda capturada pelas câmeras de segurança do local e teve ampla cobertura midiática, viralizando.


Amanda Martinez, a mulher que atirou a sopa, foi presa cerca de uma semana depois. De acordo com o xerife do Condado de Bell, ela foi acusada de contravenção Classe A, agressão que causou ferimentos corporais. Sua fiança foi fixada em US$ 5.000.

A pena de Martinez, conforme o sistema judiciário dos Estados Unidos, pode ser de até um ano de prisão e pagamento de multa de até US$ 4.000.

Pessoas leais — a coragem de ser fiel aos princípios

Artigo Anterior

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.