Animais

Preso por uma pesada corrente, cãozinho é salvo e finalmente conhece a liberdade!

Andie foi acorrentado quando ainda era um filhote, como se não merecesse ter uma vida minimamente digna.



O abandono animal é uma séria questão que envolve não apenas saúde pública, mas também ética e cidadania. É necessário que os indivíduos se responsabilizem pelos milhares de cães e gatos colocados nas ruas para morrer, expostos ao frio, à fome e mais vulneráveis ainda à violência.

São muitos os casos de pets abandonados que apanharam ou sofreram torturas de crianças e adultos nas ruas.

Mesmo sendo chocante, muitos acreditam que os animais são inferiores e, justamente por isso, merecem ser maltratados. Tentando reproduzir um discurso de pura violência e agressividade, oprimem todos aqueles que fazem parte de alguma minoria que, consequentemente, não têm voz.


O pequeno Andie foi encontrado preso por uma pesada corrente, sem conseguir escapar do forte sol que o castigava. Com apenas dez semanas, ele passou por torturas e traumas que nenhum ser vivo merece, sendo privado de sua liberdade, vivendo em meio a pilhas de lixo, sem nenhuma higiene, e tampouco nenhuma refeição.

Voluntários do People for the Ethical Treatment of Animals (Peta) afirmam que a corrente que prendia o pequeno Andie pesava mais que ele mesmo, e suas costelas estavam aparentes, o que demonstrava que não recebia alimentação havia algum tempo. O animal ainda tinha sarna, já que não recebia nenhum tipo de cuidado, o que facilitou a afecção se espalhar por todo o seu corpo.

Direitos autorais: reprodução YouTube/PETA (People for the Ethical Treatment of Animals).

Direitos autorais: reprodução YouTube/PETA (People for the Ethical Treatment of Animals).


Por dez semanas, aquela foi a única vida que o pequeno filhote conheceu, o que provocou indignação em outros voluntários e simpatizantes da causa animal. Em uma idade tão pequena, espera-se apenas que os animais recebam carinho e aprendam a brincar, sem nunca ter nenhum problema que envolva agressividade.

Voluntários da Peta fizeram questão de levar Andie imediatamente para o veterinário, onde receberia todo acompanhamento de que precisava, para se recuperar o mais rapidamente possível. Os cuidados surtiram efeito e, com o passar das semanas, o pequeno foi se recuperando totalmente, o que lhe permitiu ser adotado o quanto antes.

Direitos autorais: reprodução YouTube/PETA (People for the Ethical Treatment of Animals).

As diferenças entre como ele estava antes e como está agora são nítidas, sua atual família é muito amorosa e lhe proporciona todos os cuidados que ele merece. Andie agora tem a companhia de mais dois animais, Apolo e Artemis, com os quais passa o dia brincando e correndo, enaltecendo que essa é a vida que todos os animais merecem.


Não é preciso muito para manter os pets felizes, uma boa alimentação, higiene sempre em dia, espaço e carinho são os cuidados essenciais, que nunca lhes devem faltar.  Eles serão gratos e sempre farão companhia, podendo dividir longos anos com seus donos, sendo perfeitos acompanhantes.

Mas é importante nunca esquecer que eles não estão aqui para cumprir uma obrigação conosco, não têm que atender aos nossos caprichos, caso contrário recebem algum tipo de punição.

O que importa é que muitas pessoas atualmente se importam com o bem-estar animal e estão dispostas a pagar o preço que for necessário para ajudar qualquer bichinho em perigo. Andie vive em um lar cheio de atenção, possui brinquedos, muito amor e potencial de sobra para continuar se desenvolvendo.


Menino desnutrido e doente, que foi adotado por pai solteiro, vira mergulhador olímpico!

Artigo Anterior

Menino morto pela mãe no RS era obrigado a escrever frases ofensivas em caderno, diz polícia

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.