Previna-se de doenças. Faça um check-up de suas emoções!

Sempre nos preocupamos com o que comemos, com a prática de exercícios físicos. Mas e com o que estamos pensando? Dominamos nossas emoções de forma que o mundo externo não nos atinja, evitando grandes sofrimentos?

O modo que você cuida das suas emoções é tão importante quanto uma visita ao cardiologista ou ao endocrinologista.

Todas as emoções boas ou ruins desencadeiam processos em nosso organismo, que podem ser bons hormônios e nos dão mais energia, disposição e boa saúde ou podem desregular nosso organismo liberando hormônios ruins que nos desgastam fisicamente e mentalmente, deixando-nos tristes, ansiosos e sem vontade de viver.

Parece exagero, mas não é. E é mais comum do que se imagina.

Basicamente é assim, não adianta “só” se alimentar bem, fazer corrida ou academia 3 vezes na semana, se não tivermos com a mente em dia. Não há organismo que se sustente por muito tempo, se houver muitas aflições internas e altos níveis de stress.

Ter saúde mental é fundamental!

Quando estamos bem, não exageradamente felizes ou alegres, mas diria que quando se alcança um estado de leveza e tranquilidade, nosso organismo produz os bons hormônios, também conhecidos como a serotonina e ocitocina, os quais são responsáveis pela sensação de alegria e de laços afetivos.

O mais interessante é a região em que eles estão concentrados. Também reconhecido pela ciência como segundo cérebro, o intestino armazena maior parte destas substâncias que, sim, são produzidas no cérebro, mas é na sua barriga que eles se encontram.

Quando há um baixo volume desses hormônios ou o desequilíbrio deles no organismo, de forma geral, pode desencadear ansiedade e até mesmo a depressão, e com isso, afeta nosso sistema cardiorrespiratório, causando palpitações, falta de ar, vontade de comer de forma compulsiva ou ainda desejo de isolamento social.

Depois de ter conhecido sobre como funciona seu corpo e como ele está ligado à sua mente e suas emoções, eu lanço a pergunta: vale a pena expor sua saúde?

Com aquela irritação boba com seu colega de trabalho que é chato, ou aquele stress no semáforo amarelo? Irritar-se com sua sogra, ou até mesmo com seu marido ou esposa?

Pois bem, chega de sentir aquela dor de barriga por ansiedade de alguma notícia que está esperando. Elimine a raiva e a ira que há dentro de você, e não sofra mais com azia.

Abaixo, seguem algumas dicas simples de como seguir a vida com mais leveza e, consequentemente, uma vida mais saudável.

  • Use a técnica de respiração: enchendo os pulmões de ar e o diafragma ao inspirar. Devagar, solte o ar como se estivesse encolhendo a barriga.
  • Tente a aromaterapia: os odores estão intimamente ligados às sensações, logo, cada aroma pode despertar algo que lhe dê ânimo ou até mesmo amor.
  • Sinta seu corpo, converse com você: fale sozinha(o), converse mentalmente consigo mesmo e pergunte-se se faz sentido estar com raiva ou triste. Sinta estes argumentos e seja você seu bom amigo.
  • Tenha mais empatia: às vezes o que precisamos é de um pouco mais de sentimento de humanidade, de nos colocar no lugar do próximo. Nem sempre a pessoa que o magoou fez de propósito. Ela poderia estar em um momento ruim e ainda aprendendo a lidar com os problemas. Se possível, ajude-a.
  • Como diz a famosa frase: “o sofrimento é opcional”, então não há motivo para “dar ibope” a algo que o deixa para baixo e o afasta de quem o ama e tem várias qualidades para serem levadas em consideração. Tudo é passageiro.

Lembre-se: Os pensamentos de cada dia, podem virar hábitos. E se estes forem negativos, estaremos baixando nosso padrão vibratório, e a partir daí não atrairemos coisas boas nem pessoas.

Por fim, ou tratamos de mudar nossas emoções negativas ou elas nos mudarão.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF / bialasiewicz.



Deixe seu comentário