AmorColunistas

Procuro amor não correspondido…

Estou perdida diante de um grande canyon onde não vejo nada além de um horizonte que mesmo sendo maravilhoso não consegue me inspirar. Só ouço e de modo incessante as batidas do meu coração que trabalha num ritmo que já não faz parte de mim. Como se ele ainda acreditasse que o meu amor por você não morreu.



Preciso de um novo amor não correspondido. Quero amar sem ser amada. Imaginar como será um não amor correspondido é o que me estimula a criar, a sentir emoções que não conheço. Possibilidades reais e concretas não fazem parte da minha realidade. O impossível é o que me desafia.

PROCURO AMOR

Não quero fórmulas prontas que listam etapas para encontrar o amor. Ou de teorias baseadas em estórias de sucesso. Cada ser é único em sua maneira de amar. O que preciso ainda não existe. E é justamente por isso que me encontro vazia.


Queria ser como a maioria que gasta dinheiro adquirindo livros que ditam o passo a passo para amar. Queria acreditar nos filmes de amor. Nos beijos de novela que parecem ser eternos.

Queria…Ah! Como queria ainda te amar mas não tenho poderes sobre meus sentimentos.

Acredito que quando se ama como te amei e este amor se esvanece é porque atingiu seu propósito.

Amar poderia ser como comprar remédio. Terminou compre mais antes que a dor volte e não leia a bula porque caso contrário optará por nunca amar.


Eu quero e preciso de um novo amor, mas desta vez que seja requintado e elegante. Que me corteje nos sonhos e principalmente que não revele que estou sonhando.

E ao me despertar saberei que apesar de ter sonhado o que vivi não deixou de ser real!

Por que eternizamos a dor e não o amor?

Artigo Anterior

Quando o ‘’depois’’ não chega…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.