Comportamento

Professor proíbe aluna de amamentar seu bebê durante aula on-line: “Faça em outro momento”

Marcella relatou que seu professor a humilhou diante de todos os alunos da sala, dizendo que deveria entreter o filho de outras formas e começar a priorizar a universidade.



A amamentação infantil ainda é considerada um tabu em nossa sociedade. Algumas pessoas se sentem tão incomodadas com o fato de um bebê precisar se alimentar de leite materno, que buscam constranger as mães, pedindo que elas não o façam em público, ou que se cubram, para que não incomodem outros adultos, que podem não gostar.

A situação não é fácil, e uma estudante universitária passou por algo parecido na Califórnia (EUA). Mãe de um bebê de 10 meses, na época em que tudo aconteceu, Marcella Mares recebeu um e-mail de seu professor do Fresno City College, comunicando nova regra para ganhar presença nas aulas a distância.

No documento, o docente avisava que os alunos precisavam manter as câmeras e os microfones ligados, para que fosse considerado que participaram do dia.


Marcella logo respondeu ao e-mail, dizendo que manteria o equipamento ligado, mas em alguns momentos precisaria desligá-lo apenas para amamentar sua filha de 10 meses.

Tendo de conciliar um curso superior com a maternidade, Marcella acreditou que seria compreendida pelo docente, mas não foi o que aconteceu. Ele lhe respondeu de forma inesperada, dizendo que ficava feliz por ela deixar a câmera e o microfone ligados, mas pediu que não alimentasse sua filha durante as aulas, porque não era isso que deveria fazer. Bastava esperar que elas acabassem para então amamentar a pequena.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@cellapage_.


Marcella revelou que aquela resposta a deixou completamente chateada e em choque. Aquela sensação de que não poderia decidir o que fazer com a própria filha, na própria casa, irritou-a. No mesmo dia, durante a aula com o docente, ele fez questão de dizer a todos os alunos que havia recebido um e-mail muito “estranho”.

Como se não bastasse o tratamento recebido, Marcella revela que o professor a humilhou na frente de seus colegas, dizendo que determinada aluna queria fazer coisas “inadequadas” durante a aula.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@cellapage_.


Em comovente publicação em sua página pessoal do Instagram, a mãe relatou sua insatisfação com o processo todo. O professor ainda pediu que ela fosse “criativa” com a filha e tentasse colocar as “distrações de lado”. Em tom de denúncia, Marcella explica que não se trata de um objeto, e sim de uma criança.

Por fim, a jovem relatou que conseguiu entrar em contato com pessoas que conheciam o professor, após ajuda de sua prima, e afirma que ele deve pensar duas vezes antes de humilhar novamente uma lactente.

Para ela, as mães que amamentam e buscam conciliar isso com estudo, trabalho e educação infantil devem ser elogiadas, e não menosprezadas.


Segundo reportagem da CNN, após o incidente, o professor mandou um e-mail para Marcella se desculpando e dizendo que ela poderia amamentar sua filha a qualquer momento, bem como desligar a câmera sempre que quisesse.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@cellapage_.

As leis da Califórnia exigem que as instituições educacionais acomodem os alunos em casos de gravidez e parto, incluindo a lactação. Por isso, não existe nenhum tipo de penalidade acadêmica para mães e pais que precisam se ausentar para alimentar seus bebês.


O que você acha desse caso?

Comente abaixo e compartilhe-o nas suas redes sociais!


Mãe só consegue tomar banho 3 vezes na semana porque marido se recusa a cuidar do bebê

Artigo Anterior

Idosa de 80 anos se agarra a uma árvore para evitar que ela seja cortada. Sua coragem valeu a pena!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.