Notícias

Professora pune alunos que não fazem tarefa com agachamentos e polemiza!

Foto: Reprodução
Capa facebook Professora pune alunos que nao fazem tarefa com agachamentos e polemiza

Um vídeo mostrando uma professora obrigando os alunos a fazerem atividades físicas dentro da sala de aula viralizou.

A escola é o primeiro contato que as crianças têm com o mundo externo, é onde aprendem diversas coisas, como interagir, ter disciplina e respeitar o próximo.

O lugar é a partida para se desenvolverem e se prepararem para um futuro brilhante. Infelizmente, às vezes podemos ver notícias tristes de fatos que acontecem no ambiente e nos fazem questionar sobre o certo e o errado.

Neste mês de maio, um vídeo polêmico vazou nas redes sociais e fez muitas pessoas criticarem o fato. Nas cenas gravadas em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, na Escola Metodista de Okinawa, é possível ver uma professora obrigando pelo menos sete adolescentes a fazerem agachamentos diante da sala, com a justificativa de que o castigo era por não terem completado as lições de casa.

A professora pede para eles colocarem as mãos na frente e começarem os agachamentos, contando-os em voz alta. Ao comando de 30 agachamentos, os alunos, ao lado de suas cadeiras, começam a fazer os exercícios. A professora ainda os ameaça falando que da próxima vez serão mais exercícios. O vídeo viralizou rapidamente e a mulher foi duramente criticada por impor castigos aos alunos.

O vídeo de menos de um minuto aparentemente foi gravado por um aluno da turma, que percebeu que precisava registrar o momento. Concluindo dez dos agachamentos, os alunos param e o videomaker encerra a gravação.

Apesar das acusações, também houve quem concordasse com a atitude da professora. No vídeo, compartilhado no Facebook do Okinawa Es Noticia, os comentários ficaram divididos. “Se estão reclamando até por que voa a mosca, vão criar filhos incompetentes e preguiçosos, que vivem sempre à mercê dos pais, parabenizo essa professora”, comentou uma seguidora.

“Muito bom professor, assim eles aprenderão a ser responsáveis ​​com todos os seus trabalhos de casa e um dia eles poderão reconhecê-lo. Graças ao meu professor eu ainda aprendi a ser responsável com todos os meus trabalhos de casa e graças a esses exercícios agora eu sou um profissional”, disse outro seguidor, apoiando a professora.

)

Divididos entre certo e errado, entre aprendizado e punição, é preciso lembrar que tanto os alunos quantos os professores têm direitos e deveres na sociedade, mas é preciso: refletir até que ponto algo é punição? Até que ponto é lição de vida?

Antigamente, era comum nossos pais e avós presenciarem punições severas dentro das escolas pela falta de responsabilidade ou desrespeito. Essas histórias se refletem diretamente na violência da época e nos faz questionar o melhor jeito de agir.

Segundo a Super Abril, vários países já passaram por situações de castigo extremo. No Paquistão, em 2008, um menino de 14 anos chamado Muddassar Aslam morreu de hemorragia interna por apanhar de um professor com um pedaço de pau somente porque o garoto não tinha terminado sua tarefa de casa. Já no Nepal, em 2000, 18 crianças foram obrigadas a lamber fezes por não terem decorado a tabuada, porém lá é mais difícil esse controle, pois os pais concordam com a disciplina rigorosa das escolas.

Assim podemos ver que há muito tempo as escolas exerciam um poder maior sobre os estudantes em relação à violência. Nada era questionado, mas tudo se fazia. Essa regência dura afetava diretamente o desenvolvimento intelectual desses alunos, bem como resultava em traumas futuros. Mas felizmente casos extremos assim não acontecem mais na maior parte do mundo.

0 %