Colunistas

Psicologia: consciência e responsabilidade

PSICOLOGIA capa e foto 01

CONSCIENCIA E RESPONSABILIDADE, O QUE ESSA PALAVRAS DIZEM? FAZ ALGUM SENTIDO?



Entendo que o objetivo que todas as teorias psicológicas têm em comum, se resume em dois termos interligados: consciência e responsabilidade.

A consciência, está além do ato de estar consciente, da simples constatação de que existo que, estou lendo isso. Não existe consciência antes da própria existência, não existe absolutamente nada antes da minha própria existência, e isso implica na primeira proposição fundamental da existência humana.

A consciência humana é doadora de sentido. Desde o início da nossa existência, tudo que fazemos é dar sentido a nossa experiência, por exemplo: esse é meu pai, não gosto de verdura, gosto de jogar bola, gosto de meninas, não gosto de meninos.


psicologia-foto-o2

Isso tudo parece tão natural, como se não fosse dado sentido, todo que existe, as pessoas, as relações sociais, as coisas, a própria vida,  geralmente vivenciamos como natural, como se já existisse em nossa essência, na verdade existe porque dou sentido a isso, as pessoas com quem convivo, tem um motivo, estou próximo porque preciso delas,  trabalho e convivo com as pessoas que trabalho porque esse é o meio pela qual obtenho o meu sustento, a minha vida está assim por causa das escolhas que fiz, e nada é anterior a isso,   o ato de se conscientizar nos constitui como somos, desde criança até a morte, sempre é um movimento de estar consciente,  essa consciência  aqui proposta, não é somente um ato racional de estar consciente,  a consciência se resume em uma completa totalidade do que somos e constituímos.

Ter consciência das minhas necessidades básicas,  de se alimentar, por exemplo: do que sinto, das emoções e sentimentos em mim, da minha necessidade do outro, de estar em contato com o outro, ter consciência que uma atitude minha em uma parte desse todo, altera o todo, outro  por exemplo: uma atitude  agressiva com o outro, pode implicar em uma noite mal dormida, um dia sem se alimentar bem,  pode simplesmente reprimir toda a raiva do momento,  isso  resulta em um sofrimento, que na maioria das vezes só se tem consciência de estar  sofrendo.

Não ocorre mudança sem que passamos por um momento de consciência, e o objetivo de toda psicologia é primeiramente esse:  tornar-se consciente, daquilo, que somos, do que nos faz ser assim como somos, consciente de onde estou, o porquê de estar sentido o que estou sentindo nesse momento.  E na média em que vivo, tomo consciência da minha vida, sou responsável pela vida que tenho. Não basta apenas ter consciência, é preciso junto a isso, se responsabilizar pela vida que leva, e por todos a nossa volta, sim somos responsáveis por todos.


Sou responsável pela vida medíocre que levo, pelo fim do casamento, pela minha solidão, pela minha dor, pela minha agressividade, pela minha depressão.

É angustiante ser responsável, isso implica em uma escolha que fiz, em uma escolha que não fiz, é tentador  dizer que  “a culpa não foi minha”,  “ foi o outro que fez isso comigo”, “ foi o destino”, “era para ser assim”, “deus quis”, “ sou assim porque nunca tive um pai”, “ um dia isso vai mudar”, “não tenho tempo”, são sempre fugas, para o passado ou o futuro ou racionalizar,  de assumir  a responsabilidade, e somente aceitando essa condição que será possível a mudança, consciência sem responsabilidade, é um jogo intelectual de palavras, não há responsabilidade sem estar consciente. Da mais simples a mais complexa vivência do ser, estas palavras vão estar em ato, sempre acompanhou toda a humanidade, todos já vivenciamos situações em que foi concretizado, nem sempre temos consciência disso, nem sempre aceitamos a nossa responsabilidade, nem sempre queremos mudar, não é fácil ser o responsável pelo que sinto, principalmente quando o que sinto ou faço me causa sofrimento.

Responsabilidade é ação, é movimento, quando digo que sou, esquizofrênico, estou tendo consciência dos meus atos e atitudes, mas não aceito, sou uma doença, fujo da responsabilidade, do engajamento e da mudança.

psicologia-capa-e-foto-01


Por isso consciência e responsabilidade é essencial para a mudança, seja ela qual for, seja uma mudança de emprego, de cônjuge, de país, de escola, seja a formação escolar, seja fazer de um estudante um psicólogo, sair de uma depressão, das drogas, esses dois elementos tem que estar presente.

Um olhar crítico sobre doenças e transtornos mentais…

Artigo Anterior

Que seja amor enquanto durar…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.