publicidade

Purusharthas – objetivos de vida

Purusha – Ser Humano



Artha – Objetivo

Purusharthas pode ser entendido como o objetivo final de cada ser humano.

O Hinduismo trás estes 4 estágios para se chegar neste objetivo, são eles Artha, Kama, Dharma e Moksa.


Artha – Busca de Segurança

Todos buscamos segurança, porque basicamente, somos todos inseguros.

A forma mais conhecida e aparente de adquirir segurança é ter dinheiro. Não é buscar a riqueza pela riqueza, e sim ter condições de defender seu Dharma, criar sua família, se divertir.

O grau de desespero em busca desta riqueza, normalmente está diretamente relacionada ao grau de insegurança.


Desejo de riqueza é diferente de ganância de riqueza. O primeiro é altruista enquanto o segundo é egoísta. Acumular riqueza para a familia e bem estar próprio não é pecado porém pegar o que não lhe pertence é. O hinduismo defende a moderação na busca pelas metas materiais e Esta segurança deve ser libertadora e não causar mais aprisionamento.

Lembrando que a maneira mais inteligente de adquirir dinheiro é descobrir uma maneira pela qual o dinheiro corra atrás de você e não vice-versa. Para isso, é extremamente necessário se especializar em um determinado campo que é compatível com a sua natureza e capacidades, e fazer do seu emprego um meio de servir a sociedade. Se você realmente ama seu trabalho, se você é um especialista em seu campo, se você tiver uma atitude que através do seu trabalho que você contribua para a sociedade de alguma forma positiva, pode ter certeza que a segurança financeira virá naturalmente.


Kama – A arte de apreciar os prazeres

Agora que sua segurança financeira veio, você pode usufruir dos frutos do seu trabalho e dedicação, apreciando bons momentos de prazer. Este prazer pode ser de todas as formas. Divertimentos, satisfação intelectual, sexo, brincadeira para as crianças, um bom filme ou livro, etc.

Não existe um único ato livre de desejos, sempre fazemos algo esperando algum prazer, se este prazer vem nós tentamos repetir e repetir e repetir para alcançar este prazer novamente, e aí que vem o problema, pois ele nunca é o mesmo. Lembrando que o desejo é causa de sofrimento, e é diferente de sentir prazer.

Esteja disponível para o prazer, surpreenda-se como ele é simples. Uma roda de amigos pode lhe proporcionar muito mais prazer e bem estar do que um carro novo.


Dharma – Ser consciente do que se deve fazer

A palavra Dharma tem amplas implicações, e nenhuma palavra faz plena justiça a ele, ainda no contexto da nossa discussão, podemos dizer que Dharma implica uma vida consciente, ordeira e holística.

Isso significa agir de acordo com uma ideia holística, entender que o todo é uma coisa só, que o outro faz parte desta consciência maior, e, ao compreender isso, agimos com ética.

Para tentar entender essa consciência, se coloque sempre no lugar do outro. Se tudo é uma coisa só, ao prejudicar o outro, prejudico a mim mesmo e prejudico a todos os outros junto. E isso não pode estar de acordo com o Dharma. Faça o que deve ser feito com ética, consciência desta totalidade e paz de espírito, e você estará seguindo seu Dharma.


Moksa – A libertação

Libertar-se da ignorância, do sofrimento.

Após vivenciar Artha, Kama e Dharma com consciência, vem a libertação. Se você adquiriu dinheiro com retidão, se aprendeu que o prazer é simples e conduziu sua vida de acordo com o Dharma, você não tem mais ilusão quanto à vida, você não se prende mais no medo, na insegurança e passa a ser aberto às possibilidades da vida. Isso é possível quando uma pessoa descobre que ele ou ela está livre de todas as limitações de tempo e espaço, que é realmente a própria realidade transcendental.

 

___

Fonte: Rádio Viva Zen

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.