5min. de leitura

Qual o peso dos pensamentos e emoções em sua vida? Esta história vai ajudá-lo a refletir sobre isso

Todos sabemos que nossos pensamentos e sentimentos são parte fundamentais de quem somos, mas você já parou para pensar qual o peso que seus pensamentos e emoções têm em sua vida? Como eles o ajudam a construir a realidade que você vive?


Essa reflexão pode ajudá-lo a compreender melhor como funcionam os seus sentimentos, e entender que algumas emoções podem afetar nossas realidades mais do que imaginamos.

Leia e reflita sobre a história.

Um homem chamado Kuri era um dos poucos habitantes da pequena região de Kamú. Quando era inverno, as noites chegavam muito mais cedo, e com ela vinham os pensamentos escuros na mente de Kuri.

Enquanto caminhava em direção ao mosteiro, ele pensava “Eu não aguento mais”. Há muitos anos, convivia com a raiva, rancor e culpa diariamente, esses sentimentos eram seus companheiros de jornada, e ele os alimentava todo o tempo.


No entanto, ele não queria mais viver dessa maneira, desejava se libertar desse envolto de negatividade. Ao chegar ao mosteiro, pediu ajuda ao monge.

– O que o preocupa? – Perguntou o monge

– Ultimamente, sinto-me muito cansado. Pego-me pensando excessivamente no passado… – respondeu Kuri.


O monge compreendeu rapidamente o que estava acontecendo com o homem. Então, depois de mexer em algumas gavetas, entregou a Kuri uma antiga pluma de tinteiro.

– Quanto você acha que esta pluma pesa? – perguntou-lhe o monge.

Kuri pensou por um momento e respondeu:

– 2 gramas, disse

Então o monge pediu-lhe, enquanto ainda estava com o braço estendido, para segurar a pluma por mais algum tempo, enquanto ia procurar o livro que indicava seu peso exato.

Ele acrescentou que, ao retornar, poderia mudar a resposta, se considerasse necessário. Kuri, embora não entendesse o que poderia fazê-lo mudar de ideia, concordou.

Cinco minutos se passaram e Kuri ainda estava convicto de sua resposta, ou que aumentaria talvez 1 grama. Depois dos vinte minutos, seu braço começou a doer consideravelmente. O monge estava demorando para voltar.

Foi só depois de meia hora que o monge retornou, e Kuri já estava no seu limite. “Eu não posso mais”, ele sussurrou.

Então, o monge sentou-se à sua frente e, depois de fazer um gesto para descansar, perguntou novamente:

– E agora, quanto você acha que esta pluma pesa?

Kuri estava confuso, mas respondeu.

– No começo, achei que não pesava quase nada, cerca de duas a três gramas. Depois de um tempo, seu peso pareceu triplicar e, antes de você chegar, parecia um pedaço de chumbo.

Então, o monge disse algumas palavras que se tornaram uma lição real para a vida de Kuri:

Caro Kuri, emoções negativas são como esta pluma: se você as experimenta e libera, elas pesam praticamente nada. Por outro lado, se você as segurar por muito tempo, acabará sentindo-as como uma placa sobre o coração.

Kuri absorveu as palavras do monge, entendeu a mensagem que ele lhe ensinou e percebeu que, na volta para casa, a estrada parecia muito menos pesada do que na vinda.

O que essa história nos ensina é que somos nós quem decidimos o quanto nossas emoções e pensamentos pesam. Todos os dias, podemos escolher nutrir emoções positivas e liberar as negativas, antes que se tornem um fardo muito grande, do qual não poderemos nos livrar.

Seja mais consciente sobre suas emoções, alimente apenas aquelas que o fazem crescer e ter uma vida mais leve e feliz.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: Brian Jackson / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.