Quando cansamos de nos sacrificar pelos outros, encontramos o amor-próprio

4min. de leitura

Cansei de não reconhecer as pessoas em quem antes via um refúgio. Cansei de ver tempestade onde havia calmaria. Cansei de ver guerra no meu cantinho de paz.



Quem disse que não podemos chutar o pau da barraca? Todos que estão à nossa volta o fazem. Onde está escrito no manual da vida que temos de ser perfeitos e dispostos o tempo todo?

Cansa ser legal, compreensiva e disposta o tempo todo. Cansa fingir que tudo está bem, quando na verdade não está. Cansa estar sempre disponível para ouvir e ajudar, e quando você precisa de um ombro amigo, não o tem. Na boa? Cansei.

E não é rebeldia, falta de educação ou vingança, é um ato de libertação e amor-próprio. Por minha sanidade física, mental e emocional, assumo que cansei. Cansei dessa gente que não pensa antes de falar. Cansei dessa gente que, depois que o estrago está feito, vem com mentiras, vem com riso debochado. Gente que não assume o que faz e depois fica tentando colocar panos quentes numa treta que começou, o que me dá mais raiva ainda…


Eu tô cansada. Cansada de ter de pisar em ovos, cansada de tudo ser sempre tão difícil, cansada de ter cuidado com as palavras, com a forma de dizer, com ter que me justificar sempre, de ter que explicar sempre, de ter que me diminuir sempre. Cansei.

Cansei de sempre elogiar, de incentivar e receber de volta 0% de gratidão. Cansei de não ser mais eu mesma, quando antes eu era a melhor versão de mim.

Cansei de não reconhecer as pessoas em quem antes via um refúgio. Cansei de ver tempestade onde havia calmaria. Cansei de ver guerra no meu cantinho de paz.

Cansei de dar segundas e terceiras chances para quem não merecia nem a primeira. Cansei de tanta dedicação, tanto carinho e disponibilidade onde só encontrei indiferença.


Eu cansei, porque isso dói, sufoca, anula (ops anulava; hoje, não mais), e me enche de interrogações, porque quero entender como pode tudo mudar, como é possível pessoas tão próximas, sinceras e intensas se tornarem desconhecidas? Como pode haver tanta farpa onde antes havia tanto amor?

Cansei de relacionamentos de mão única. Na boa? Cansei (e de escrever esse texto também).

Identificou-se com o texto acima? Pois bem, reconhecer que cansou é o primeiro passo rumo à liberdade, é a maturidade se fazendo presente em nós. Quando nos cansamos de entender o próximo e fazemos com que ele não seja mais nossa prioridade, começamos a viver a própria vida. É libertador. É finalmente colocar o eu em primeiro plano, é colocar em prática nossos desejos e sonhos, é redescobrir-nos. Por isso eu me cansei.

E estou feliz pra caramba! Com energia e disposição para viver minha melhor fase: a do amor-próprio. Desejo que você se canse também.

 

Direitos autorais da imagem de capa: Andrea Piacquadio/Pexels.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.