3min. de leitura

Quando eu amo, amo. Quando desencano, esqueço.

Quando eu amo, amo. Quando desencano, esqueço. Sou do ar, gosto de viajar dentro das coisas mais acessíveis e que me dão a certeza de que dá para entrar e ficar.

Não gosto de ser passada para trás, não gosto que me enganem. Eu sempre fui de deixar as coisas fluírem. Quando percebo e sinto algo diferente eu apenas deixo o tempo mostrar a verdade e quando eu a encontro e sinto que realmente vai doer, dou um basta em tudo aquilo que me fez de boba.


Demoro, mas quando decido, não olho mais para trás.

Talvez seja por isso que tenha poucos amigos, talvez seja por isso que prefira meu canto na paz,do que viver em relacionamentos conflituosos. Não consigo. Não gosto, não me faz bem.

Posso ser alguém pra vida inteira, desde que não me ofereçam metades. Posso ser a melhor amiga do mundo, posso ter mil defeitos.


Quando eu sinto que o coração está pleno, está sorrindo, está sendo correspondido, não disfarço o brilho no olhar. Embarco e solto o freio.

Hoje, mais madura, mais refeita de muitas coisas, penso apenas em seguir minha estrada. Se Deus resolver dar uma mãozinha e me trouxer o que for bom, eu aceito.

Mas não vou mais correr atrás e nem vou implorar nada de ninguém. Não é orgulho. É só proteção e dignidade por mim.

Na verdade já deixei de fazer planos, já parei de imaginar um príncipe sobre um cavalo branco.


Tenho meu lado esquisito. Meu lado que some, não manda notícias, que se encolhe em algum canto. Penso muito antes de fazer qualquer coisa.

A alma está calejada. Nem me lembro mais quando foi o último adeus. Deixei minhas digitais por aí. Espalhei-me ao vento. Voltei de longos temporais e invernos que pareciam não ter fim.

Não estou presa, não estou sentindo nada. Acho que já mandei pro universo todo aquele monte de coisas que travaram meu espírito.

Quer andar comigo? Respeite, aceite, não queira ser dono da minha vida. Que cada um cuide de sua individualidade, mas que haja entendimento e amor.

Sonhadora que sou, parece que levito e não vivo aqui. A visão do meu mundo é algo diferente do que vejo no cotidiano.

O sol lá fora me mostra como é bom estar aqui, permitindo-me sentir essa energia que rompe a barreira do tempo.

Todo dia é um recomeço. Todo anoitecer é de descanso e agradecimento. A vida é aqui onde meu espírito recebe luz e acolhimento.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.