Amor-PróprioComportamento

Quando eu comecei a me amar… – um poema de amor-próprio por charlie chaplin

Charlie Chaplin é mais conhecido por ser um ator de mímica em filmes mudos, mas o que não é conhecido é o seu lado artístico mais sensível. Em seu 70º aniversário, em 16 de abril de 1959, escreveu um poema sobre o amor-próprio. É um poema excepcional porque não existem muitos como ele.



Como eu comecei a me amar, por Charlie Chaplin:

Quando comecei a me amar, descobri que a angústia e o sofrimento emocional

Eram apenas sinais de alerta de que eu estava vivendo contra a minha própria verdade.


Hoje, eu sei, isso é “AUTENTICIDADE”.

&nbspCharlie Chaplin é mais conhecido por ser um ator de mímica em filmes mudos, mas o que não é conhecido é o seu lado artístico mais sensível. Em seu 70º aniversário, em 16 de abril de 1959, escreveu um poema sobre o amor-próprio. É um poema excepcional porque não existem muitos como ele.
Como eu comecei a me amar, por Charlie Chaplin:

Quando comecei a me amar, descobri que a angústia e o sofrimento emocional


Eram apenas sinais de alerta de que eu estava vivendo contra a minha própria verdade.
Hoje, eu sei, isso é “AUTENTICIDADE”.

Quando comecei a me amar, compreendi o quanto isso pode ofender alguém
Tentar forçar meus desejos nesta pessoa, mesmo sabendo que o tempo


Não estava certo e que a pessoa não estava pronta para isso, mesmo essa
Pessoa sendo eu. Hoje eu o chamo de “RESPETO”.

Quando comecei a me amar, parei de desejar uma vida diferente,
E eu podia ver que tudo o que me cercava estava me convidando a crescer.


Hoje eu o chamo de “MATURIDADE”.

Quando comecei a me amar, compreendi que, em qualquer circunstância,
Estou no lugar certo no momento certo, e tudo acontece
Exatamente no momento certo. Então, eu podia me acalmar.


Hoje, eu chamo isso de “autoconfiança”.

Quando eu comecei a amar a mim mesmo, parei vender meu próprio tempo,
E parei de projetar coisas enormes para o futuro.
Hoje, eu só faço o que me traz alegria e felicidade, coisas que eu amo fazer


E que fazem meu coração se alegrar, e faço isso de minha própria forma e em
Meu próprio ritmo. Hoje, eu o chamo de “SIMPLICIDADE”.

Quando eu comecei a me amar, me libertei de tudo o que não é bom para
Minha saúde – alimentos, pessoas, coisas, situações e tudo o que me levou


Para baixo e longe de mim mesmo. No início eu chamei essa atitude
De egoísmo saudável. Hoje eu sei que é “AMOR PRÓPRIO”.

Quando comecei a me amar, parei de tentar estar sempre certo, e desde então
Estiver errado menos vezes. Hoje, eu descobri que isso é “MODÉSTIA”.


Quando comecei a me amar, recusei-me a continuar vivendo no passado e
No futuro. Agora, eu só vivo para o momento, onde TUDO
Está acontecendo. Hoje eu vivo cada dia, dia após dia, e eu chamo isso de “REALIZAÇÃO”.

Quando comecei a me amar, reconheci que minha mente pode me perturbar
E isso pode me deixar doente. Mas quando a liguei ao meu coração, minha
Mente se tornou um aliado poderoso. Hoje, eu chamo essa
Conexão de “SABEDORIA DO CORAÇÃO”.

Não precisamos mais temer discussões, confrontos ou qualquer tipo de problema
Com nós mesmos ou outros. Até as estrelas colidem, e
Novos mundos são gerados. Hoje eu sei QUE ISSO É “VIDA”!

Charlie Chaplin


Quando comecei a me amar, compreendi o quanto isso pode ofender alguém

Tentar forçar meus desejos nesta pessoa, mesmo sabendo que o tempo

Não estava certo e que a pessoa não estava pronta para isso, mesmo essa

Pessoa sendo eu. Hoje eu o chamo de “RESPETO”.

Quando comecei a me amar, parei de desejar uma vida diferente,

E eu podia ver que tudo o que me cercava estava me convidando a crescer.

Hoje eu o chamo de “MATURIDADE”.

Quando comecei a me amar, compreendi que, em qualquer circunstância,

Estou no lugar certo no momento certo, e tudo acontece

Exatamente no momento certo. Então, eu podia me acalmar.

Hoje, eu chamo isso de “autoconfiança”.

Quando eu comecei a amar a mim mesmo, parei vender meu próprio tempo,

E parei de projetar coisas enormes para o futuro.

Hoje, eu só faço o que me traz alegria e felicidade, coisas que eu amo fazer

E que fazem meu coração se alegrar, e faço isso de minha própria forma e em

Meu próprio ritmo. Hoje, eu o chamo de “SIMPLICIDADE”.

Quando eu comecei a me amar, me libertei de tudo o que não é bom para

Minha saúde – alimentos, pessoas, coisas, situações e tudo o que me levou

Para baixo e longe de mim mesmo. No início eu chamei essa atitude

De egoísmo saudável. Hoje eu sei que é “AMOR PRÓPRIO”.

Quando comecei a me amar, parei de tentar estar sempre certo, e desde então

Estiver errado menos vezes. Hoje, eu descobri que isso é “MODÉSTIA”.

Quando comecei a me amar, recusei-me a continuar vivendo no passado e

No futuro. Agora, eu só vivo para o momento, onde TUDO

Está acontecendo. Hoje eu vivo cada dia, dia após dia, e eu chamo isso de “REALIZAÇÃO”.

Quando comecei a me amar, reconheci que minha mente pode me perturbar

E isso pode me deixar doente. Mas quando a liguei ao meu coração, minha

Mente se tornou um aliado poderoso. Hoje, eu chamo essa

Conexão de “SABEDORIA DO CORAÇÃO”.

Não precisamos mais temer discussões, confrontos ou qualquer tipo de problema

Com nós mesmos ou outros. Até as estrelas colidem, e

Novos mundos são gerados. Hoje eu sei QUE ISSO É “VIDA”!

Charlie Chaplin

___

Traduzido pela equipe de O Segredo Fonte: Higher Perspectives

A verdade dolorosamente honesta por trás de terminar com alguém que você ainda ama:

Artigo Anterior

Esta antiga técnica japonesa acaba com o stress em 5 minutos!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.