4min. de leitura

QUANDO NÃO FALAMOS “EU TE AMO”, PERDEMOS PARA O ORGULHO! – CARTA A UMA GRANDE EX AMIGA:

Às vezes deixamos escapar as chances, às vezes deixamos o sentimento se calar, o orgulho gritar, e a chance de ser feliz ir embora. E foi assim que eu ganhei uma grande Ex amiga.


Para uma grande ex amiga:

“Parece ter sido ontem que fazíamos planos, que sei lá, éramos amigas. Às vezes fico aqui procurando uma gota dessa amizade, perguntando onde ela foi parar, se todo aquele sentimento foi real, ou foi coisa da minha cabeça. Sabe! Às vezes a gente ama sozinho, paciência.

Só uma gotinha, que eu queria para poder te falar: hoje eu vi uma blusa que era a sua cara. Essas amizades falsificadas são ruins por isso, quando se acabam. Eu amo demais, amo fácil, amo rápido, eu juro que tento mais não consigo me entregar pela metade, ir devagar, começar colocando o pezinho avaliando a temperatura, eu tenho que mergulhar de cabeça. E então na maioria das vezes fico aqui, amando sozinha, de cabeça e coração rachados.


Eu escrevi e apaguei algumas dezenas de vezes: oi amiga, vi uma blusa a sua cara, ou só oi, ou como você ta? Não sei se ainda posso te chamar de amiga.

No final não escrevi nada, não mandei nada, peguei esse meu sentimento e guardei. Às vezes penso que você pode estar por aí também, se perguntando onde tudo se perdeu, arrisco dizer que umas lágrimas também? Ou seria inocência da minha parte?


Me dói pensar que você pode estar lembrando de mim quando ver algo rosa, escrever e apagar mensagens como eu, e em vez de me abraçar se me encontrar por acaso, ficará sem graça. Por isso rezo para não te ver pelas ruas, dói ver o quanto tudo mudou.

Me dói não achar onde foi o ponto final, lembrar que tentei algumas vezes me aproximar, deixei você se aproximar, mas já não era a mesma coisa, o esquisitismo já tinha dominado a situação, os sorrisos já não eram sinceros, já não falávamos mais do dia a dia, mesmo não sendo essa a vontade de ambas. Talvez seja isso o tão famoso orgulho, e isso também me causa dor.

Mas já foi já se perdeu. O que mais me surpreende é pensar o quanto ainda mesmo com tudo mais ou menos gosto de você, como é estranho e doloroso não poder te contar meus sonhos, desejos, realizações e até meus medos. Como em tão pouco tempo aprendi a viver com você, e me esqueci de como é viver sem você. Às vezes prefiro não acreditar que tudo possa ter sido tão mentiroso, me dói mais que a dor de mesmo não sendo minha vontade, me afastar de você.

E então me dei conta do quanto eu te amo, apesar de tudo, e acho que vou amar por algum tempo. Se ele for nosso amigo, talvez um dia eu possa te falar: amiga, vi uma blusa a sua cara.”





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.