CrônicasRelacionamentos

Quando nos encontrarmos de novo…

Eu imagino encontrá-lo novamente em um momento diferente, quando as feridas estiverem curadas e as cicatrizes também. Eu imagino encontrá-lo nos lugares mais inesperados, no tempo menos esperado, porque é assim que deve ir.



Eu ficarei na sua frente, como se estivesse te vendo pela primeira vez, e você me encarará como um estranho recém-conhecido – nenhum passado, nenhum presente, ambos desconhecidos um do outro.

Eu vou sorrir para você em reconhecimento e você me dará um aceno de cabeça – uma indicação de que de alguma forma, você ainda se lembra da garota que costumava segurar em seus braços.

De repente, todas as memórias parecerão voltar em detalhes borrados. Como eu sorria enquanto você dançava na minha frente. Como você beijava meus olhos, nariz, lábios e testa e, de repente, tudo no mundo era melhor. Como cheguei à sua porta naquela noite e como chorei em seus braços uma última vez.


Uma última vez.

Talvez Deus tenha nos condenado a nos encontrarmos novamente, uma última vez. Pode ser para um encerramento, ou para um bom adeus, mas nunca para uma segunda chance.

Mas ainda assim, vou agradecer a Deus por trazer você a minha vida.

Eu me imagino mantendo uma distância confortável entre nós, porque tudo que ultrapassar essa distância vai nos fazer mal.


“Ei,” você vai me dizer. Eu me lembrarei de sua voz – aquela que me cantou canções e me embalou para dormir todas as noites. Seu feitiço, seu encanto, que uma vez me deixou com borboletas no estômago.

“Prazer em conhecê-lo”, vou dizer, querendo sussurrar “de novo”, e oferecendo minha mão para você.

Sua mão vai encontrar a minha e você vai dar-lhe um leve aperto, e talvez eu me lembre de cada detalhe de sua mão, aquela mão que eu amei muito. A mão que uma vez orei a Deus para nunca deixar a minha.

Algum dia, de alguma forma, vai fazer sentido eu ficar a sua frente, e não ao seu lado. Porque o anel no meu dedo esquerdo foi dado por alguém que não é você. Porque só existe você e eu, e não mais um nós.


Algum dia, eu imagino vê-lo novamente, feliz nos braços de outra garota, enquanto eu corro de volta para alguém que me ama do jeito que você não fez. E algum dia isso vai fazer sentido. Algum dia ambos teremos o amor que nunca tivemos um do outro, o amor que ambos merecemos.

Algum dia, eu o encontrarei novamente, em um momento diferente em que tudo estará perdoado e esquecido. Quando o amor perdido tiver sido encontrado novamente nos braços de outra pessoa. Algum dia eu te encontrarei no lugar mais inesperado, no momento menos esperado, porque é assim que deve ser.

E isso vai responder porque nos deixamos ir.

___


Traduzido pela equipe de O Segredo Fonte: Thought Catalog

Por que você deve apreciar pessoas que te mantêm em um padrão mais elevado:

Artigo Anterior

Quando você se apaixona por alguém que não sabe como amar…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.