ColunistasRelacionamentos

Quando o amor e os sonhos caminham em direções opostas…

Estamos a menos de um mês da cerimônia do Oscar, onde o filme La La Land corre como o franco favorito, com 14 indicações, e não podemos deixar de falar da trama principal: um casal de jovens apaixonados e cada um nutre um sonho tão grande quanto o amor que carregam em seu peito. Sebastian quer ter seu próprio club de Jazz e Mia quer ser uma atriz de sucesso.



Eles estão casados, felizes e apaixonados Sebastian recebe um convite para entrar para uma banda de Pop Jazz e começa a fazer uma turnê e Mia faz seguidos testes, sem sucesso, para conseguir um papel. A turnê de Sebastian acaba os distanciando e eles acabam se separando temporariamente e ela vai para casa de sua família.

Certo dia, Sebastian recebe um telefonema convidando Mia para um teste e ele vai atrás dela que, depois de tantos fracassos, resiste em tentar mais uma vez. Sebastian com todo o amor e admiração sabe que aquela chance era de Mia, ela só precisaria tentar só mais uma vez. Ele diz que a buscaria para o dia seguinte para o teste impreterivelmente e a acompanha ansioso e esperançoso que seu amor conseguisse realizar seu sonho.

Nessa hora, amor e sonhos se encontram numa bifurcação. Muitas vezes o amor quer ir para um lado e o sonho para o outro. O teste para o papel de Mia exigiria que ela fosse filmar em Paris e Sebastian continuaria em turnê com sua banda pelo país. O que fazer? Escolher o amor ou o sonho? Nem sempre dá para viver os dois ao mesmo tempo. Abrir mão de um sonho pode nos tornar infelizes e se estivermos infelizes, não conseguiremos viver o amor em plenitude.


Alguns sonhos que trazemos conosco são eternos, fazem parte da nossa razão de viver e muitas vezes o amor e a busca pela sua realização irá nos mover sempre. Desistir deles em nome do amor seria como desistir de si próprio. Casais jovens precisam investir na carreira, o mundo moderno exige que sejamos pessoas de sucesso, muito mais do que pessoas felizes. Ele quer ser promovido a CEO, ela quer ser mãe. Ela quer fazer mestrado em Londres, ele quer comprar uma casa com churrasqueira para receber os amigos. Os sonhos pessoais de cada um vira um cabo de guerra numa corda feita de amor que consequentemente irá se romper.

Difícil saber o que é mais difícil, para que lado seguir, o que renunciar sem se doer? Já li muito sobre o amor e sei que em nossas vidas, muitas vezes vivemos mais de um amor significativo, mas sonhos…alguns muitas vezes são únicos e também são únicas as chances de realizá-los. Agarre-o e seja feliz! Quanto ao amor que terá renunciado, sempre tenho esperanças que alguns encontros de amor podem se repetir em outras épocas de nossas vidas.

Uma história de amor, só acaba de verdade, quando um dos personagens deixa esse mundo. Enquanto os dois vivem nesse planeta terra, numa esquina da vida tudo pode ser revivido, tudo pode ser reconstruído e quem sabe nessa hora os sonhos de ambos converjam para uma única estrada: viver um grande amor e que esse sonho possa, enfim, ser real.


Quem é você, menina?

Artigo Anterior

Quanto mais me analiso, mas eu me aproximo do que sou de verdade!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.