Bem-Estar e SaúdeColunistas

Quando o corpo adoece…

Quando o corpo adoece as emoções já desequilibraram há algum tempo, os pensamentos de boa qualidade e positividade se desencontraram, o sorriso não tem a mesma espontaneidade, o coração está triste e o corpo está pedindo ajuda.



O corpo está querendo atenção, cuidado e mais amor. O corpo está fazendo um pedido por revisão na qualidade da sua vida.

Quando estamos em harmonia nosso corpo tem seu funcionamento em total equilíbrio, trabalha de forma ordenada e nos sentimos bem. Quando a doença surge ou entra em atividade, é como se tivesse muito trabalho, menos reforços, o trabalho fica acumulado e as tarefas não são bem executadas. As terapias holísticas ajudam como reforço de energia para o corpo dar conta do trabalho que deve ser feito para restaurar a ordem, a harmonia e o bem-estar.

O estresse em excesso é um dos grandes responsáveis por bagunçar nosso corpo. Quando se manifesta eleva o nível de cortisol e atrapalha tudo. O estresse pode diminuir nossa concentração e memória, fragilizar o sistema imunológico, alterar o apetite e o sono, aumentar dores e inflamações, e assim, fica fácil para qualquer doença se manifestar ou entrar em atividade.


O lúpus, doença autoimune, foi muito falado ano passado. A cantora Selena Gomez precisou dar uma pausa na carreira para tratamento do lúpus. E a  cantora Toni Braxton esteve internada para tratamento. Pode parecer que de uma hora para outra a doença entra em atividade, mas, só parece. Em uma doença crônica, tudo é processo, tudo é tempo. Precisa de um tempo para desestabilizar e de um tempo para recuperar. Às vezes, a agitação é tanta que não percebemos nosso corpo.

Não percebemos quando algo nos abalou em algum sentido, e às vezes, nem percebemos e valorizamos quando estamos bem. Por isso, é tão importante um caminho de autoconhecimento. Importa saber quem está doente, quem é você, o que você pensa e sente. As terapias holísticas podem te auxiliar e complementar um tratamento médico.

Em uma doença autoimune, o corpo se confunde e se agride. Não se reconhece, considera as próprias células como perigo e quer se defender.

Por algum motivo, o corpo não se reconhece. Isso pode trazer muita reflexão. Por que não se reconhece? Por que está se machucando? Não se reconhece, porque está distante de si mesmo, da sua essência. Não está tendo voz, nem ação. Se recrimina, sente culpa ou se vitimiza. Está triste. Sente tanto medo, que se protege de si mesmo. Adoecer é uma das formas que o corpo tem de nos mostrar que algo não está bem. Se estivermos receptivos poderemos ouvir, com muito amor olhar o lado sombra e reconhecê-lo. E então, com mais amor, transmutar,  transformar, melhorar e abraçar a si mesmo com toda força do universo.


Lúpus vem do latim, quer dizer lobo. Quando a doença está em remissão se diz que o lobo está dormindo. Mas, o que é preciso fazer para o lobo não acordar? Silêncio! Silêncio interno, quietude. Equilíbrio emocional, harmonia de todos os pensamentos e plenitude de ser traz isso para nossas vidas. Mas traz com uma prática diária. Só por hoje, como nos princípios do reiki, e assim, por todos os dias. Caminho de silêncio interno, equilíbrio, harmonia e plenitude.

Com disciplina, responsabilidade e consciência é possível. Afinal, é minha vida! Se eu não fizer meu silêncio interno, posso acordar o lobo que adormece dentro de mim. Lúpus não é contagioso, mas a força de quem tem lúpus é como de um lobo e muito contagiosa!

Ser bonzinho cansa!

Artigo Anterior

Você tem que aprender a se levantar da mesa quando o amor já não está sendo servido…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.