Reflexão

Quando o destino nos separa, tudo o que nos resta é o amor!

capaquando o destino nos separa tudo o que nos resta e o amor
Comente!

A força do amor supera a dor da separação.

Uma das únicas verdades imutáveis da vida é que o nosso tempo nesta Terra é limitado, um dia chegará o nosso momento de partir, deixando as pessoas que amamos rumo a um “amanhã” ainda incerto.
A morte é algo a que temos de nos adaptar desde muito cedo, querendo ou não. Nossos animais de estimação morrem, as flores que ganhamos de presente têm vida breve, os alimentos que não consumimos no prazo adequado apodrecem.

Apesar disso, para muitos de nós, a perda das pessoas queridas nunca pode ser naturalizada. É muito complicado internalizar a ideia de que aqueles que mais nos deram amor, orientação e cuidado ao longo da vida não estarão mais ao nosso lado, sendo o nosso escudo e uma de nossas maiores influências de caráter.

A incerteza do que nos aguarda quando deixamos este mundo e o amor e apego a quem amamos podem permanecer em nossos corações, incapacitando-nos de dar vazão aos sentimentos e seguir em frente quando chegar a hora certa.

Não somos ensinados que amor também é despedida, dor, saudade e recomeço, e nos vemos completamente dominados pelos sentimentos negativos que nos invadem quando passamos por uma experiência dolorosa que não estava em nossos planos.

Com o passar do tempo e a chegada da maturidade, cada um de nós começa a perceber que o agir do destino está completamente fora de nosso controle e que muito de nossa felicidade e paz está ligado a como reagimos ao que acontece dentro e fora de nós.

Uma das coisas que nos ajudam muito a lidar com o luto, que pode ser sufocante, é o entendimento de que o destino pode nos separar, mas o amor sempre nos manterá conectados, seja nesse planeta ou em qualquer outro lugar.

O amor é uma força que nunca morre. Ele é capaz de nos guiar mesmo nos dias mais sombrios e trazer conforto aos nossos corações quando sentimos que não temos mais forças para seguir em frente.
A presença física daqueles que se foram jamais poderá ser substituída, mas o amor que permeia a nossa relação nos mantém amparados pelas boas lembranças, proteção e muita força para tocar a vida.

Quando os nossos amados são tirados de nós, o que nos resta é o amor por eles e todos os ensinamentos que nos passaram e com certeza contribuíram para nos tornar quem somos hoje.

Ao nos deparar com a dura realidade da finitude da vida, podemos reconhecer que as pessoas fundamentais nunca morrem de verdade, elas permanecem vivas dentro de nós, em cada semente que plantaram em nossos corações, e assim começar o nosso processo de cura.

É claro que essa é uma missão difícil de ser colocada em prática, pois podemos ser dominados pela saudade e desejo de que tudo fosse diferente, mas ao nos permitir analisar as coisas sob uma perspectiva nova e ampla, podemos encontrar novos caminhos para recuperar a motivação e seguir dando significado a cada novo dia.

A partida das pessoas que amamos tem muito a nos ensinar, especialmente sobre o valor do amor e a importância de rever as nossas prioridades e nos concentrar naquilo que realmente importa.

Que o amor seja o seu guia sempre que precisar lidar com a dor da separação e que você encontre nele a força necessária para seguir com o coração no lugar certo.

Comente!

Polêmica: “Meu marido me traiu, engravidou uma mulher e agora não quero a criança conosco no Natal”

Artigo Anterior

90% dos observadores não são capazes de encontrar o que há de errado com a imagem. Você é um deles?

Próximo artigo