Quando paramos de nos preocupar com problemas alheios, reencontramos a paz interior

4min. de leitura

Ajudar as pessoas em suas dificuldades não é a mesma coisa do que nos responsabilizar por seus erros, e quando aprendemos essa diferença, vivemos em paz!



Quantas vezes na vida assumimos a responsabilidade por problemas que não são nossos? Por amar a outra pessoa e desejar o seu bem, acabamos fazendo todo o trabalho para que sua situação seja resolvida e aliviamos o seu fardo, que é lidar com as consequências das próprias atitudes.

Esse tipo de atitude é bastante comum e acontece em todos os tipos de relacionamento: familiar, de amizade e românticos. E quando esse cenário se torna real, uma pessoa sempre está tranquila e despreocupada, enquanto a outra está sempre cansada e sem paz.

Muitas pessoas se colocam no papel de salvadoras para sentirem-se aceitas, valorizadas e até mesmo para conquistar validação e interesse da outra parte e, apesar de parecer uma atitude de valor, pautada pela empatia e amor, precisa ser avaliada com muita maturidade e sabedoria.


Cada um de nós tem a própria jornada, as próprias escolhas e erros, e o dever de lidar com o próprio destino, aprendendo as lições necessárias para amadurecer e tornar-se uma pessoa melhor.

Não devemos sacrificar a nossa paz interior para lidar com os problemas de outra pessoa que, muitas vezes, nem mesmo valoriza a nossa companhia. Não devemos nos submeter a situações difíceis, que não criamos, apenas para mostrar que somos bons.

Já temos a nossa dose diária de desafios e aborrecimentos, e se for para aumentarmos essa dose, que seja por alguém que valha a pena, que ao menos nos respeite e demonstre gratidão por nossas atitudes.

Não podemos confundir ajuda com dedicação desregulada. Estar disposto a reconhecer o problema do outro e ajudá-lo da maneira que pudermos é muito diferente de deixarmos a própria vida em pausa e sacrificarmos nossa estabilidade emocional para resolver as situações que ele mesmo criou.


Nossa verdadeira paz e alegria com a vida existem quando sabemos nos colocar como prioridade e equilibramos muito bem a dose de atenção e dedicação que investimos em nós mesmos e nas pessoas ao nosso redor.

É nossa responsabilidade entender que nossos fardos são aquilo que nós mesmos criamos, não o que jogam em nosso colo.

Quando compreendemos essa verdade, deixamos de nos sacrificar por migalhas de atenção e reencontramos a paz interior, que nos permite viver com mais amor-próprio, segurança e significado.

Ajudar as pessoas em suas dificuldades não é a mesma coisa que nos responsabilizar por seus erros, e quando aprendemos essa diferença, vivemos em paz. Aplique essa frase em sua vida e transforme sua realidade!

 

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos. Direitos autorais da imagem de capa: JerzyGorecki/Pixabay.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.