publicidade

Quando você cansa de ser usado, deixa de ser “bonzinho” demais

Houve uma época da minha vida em que todos me consideravam uma pessoa muito legal e “boazinha”. Eu levava a educação ao extremo, era daquelas pessoas que se desculpam após cada frase falada, sabe?!

Eu me oferecia para fazer a maior parte do trabalho, dava atenção mesmo quando era eu que estava precisando ser cuidada e me sacrificava no lugar de qualquer pessoa que estivesse prestes a ser machucada. Além de tudo isso, eu também evitava ao máximo qualquer tipo de conflito, muitas vezes, assumindo a culpa de algo que não fiz para não causar confusão.



Hoje em dia, eu já não sou mais tão legal assim. Aprendi a enxergar o meu próprio valor e não deixar ninguém me tratar como menos do que mereço. Portanto, se alguém me trata com inferioridade, eu não tenho problema nenhum em excluir essa pessoa da minha vida, instantaneamente, sem aviso prévio. Não tenho mais tempo e nem paciência para pessoas arrogantes que não veem nada além de si mesmas.

Já não sou mais “boazinha”. Não aceito fazer favores automaticamente, sem antes saber quais riscos eu corro e o que me custará.

Aprendi a ser mais egoísta, a cuidar mais de mim mesma. Agora eu entendo que minha própria saúde deve vir em primeiro lugar, porque se eu não estiver bem comigo mesma, não terei como ser útil para mais ninguém. Por isso, preciso saber em que tipo de situação estou entrando. Não doo mais pedaços de mim para serem destruídos apenas pela conveniência de outra pessoa.

Já não sou educada ao extremo. Se você me procurar em busca de algum conselho, eu serei obrigada a dar-lhe a minha opinião sincera, mesmo que seja o último diálogo que você queira ter comigo. Eu vou ser obrigada a dizer o que realmente é melhor para você, mesmo que contrarie tudo o que você deseje fazer e que o faça me odiar.


Eu não sou mais a mesma pessoa, não me desculpo apenas para não perder o contato com alguém. Agora, eu só peço desculpas quando realmente sinto que fiz algo de errado. Não me desculpo mais pelos erros de outras pessoas. Não peço perdão pela minha sinceridade ou autenticidade.

Já não sou altruísta demais. Não gasto meus dias fazendo coisas que não gosto apenas para tornar outras pessoas felizes. Não fico noites sem dormir pensando se as pessoas gostam ou não de mim. Não deixo que ninguém se aproveite de mim ou me inferiorize.

Eu não sou mais “boazinha” porque agora sei quem realmente sou e o que desejo dessa vida.

Eu sei o que eu mereço e entendo que cuidar de mim mesma não é uma atitude egoísta, mas sim altruísta comigo mesma e essencial para levar uma vida verdadeira e iluminada. Hoje, eu estou, finalmente, vivendo como desejo viver.


Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.