9min. de leitura

Quando você está comprometido com algo, você fará necessário para a realização do que quer

O sucesso não é extrínseco, não é externo. O sucesso não é mensurável. O “sucesso” verdadeiro só pode ocorrer internamente, porque ele é baseado na emoção, e no seu nível mais básico.

O sucesso começa no relacionamento consigo mesmo.


A maioria das pessoas vivem em uma mentira. Elas intencionalmente ignoram e se distraem do que realmente desejam lá no fundo em seu íntimo.

A maioria da pessoas quer algo muito mais para si mesma, afinal elas possuem sonhos e ambições, no entanto, poucas realmente conseguem o que pretendem.

Isso prova, que ser ambicioso não é suficiente e muito mais importante que ambição é o compromisso.


Quando você está comprometido com algo, você será e fará o que for necessário para a realização do que realmente quer para si.

Você vai parar de pensar e começar a construir.

Você vai parar de se distrair e começar a aprender.


Você começará a se conectar e você começará a falhar.

Você terá o que deseja, em vez de ter uma longa lista de “ambições”.

Você terá realizações reais que refletem em seus objetivos e nos seus valores mais internos.

Seu ambiente externo será o reflexo de suas visões e dos seus objetivos internos e mais profundos.

Se você está comprometido com um casamento, você mudará de todas as maneiras e irá fará o que for necessário para que o seu casamento prospere.

Você vai tornará  o que é necessário para fazer funcionar.

Se você está comprometido com o seu ofício, com seu trabalho, você vai mudar e se tornar o que é necessário para fazer com que o seu trabalho atinja no nível do seu desejo.

Você não apontará para suas limitações com uma mentalidade de vítima. Você vai mudar suas limitações para que elas parem de interrompê-lo.

A grande verdade, é que somente aqueles que estão realmente comprometidos, tornar-se-ão pessoas novas e diferentes para viver realmente o seu compromisso.

Se você não está disposto a mudar, então você não está comprometido com nada além do que você já tem atualmente. Se você não acredita que pode mudar, então você não pode se comprometer com nada além do que a vida lhe lança aleatoriamente.

Torne-se um milionário não pelo milhão de dólares, mas pelo que ele fará de você para alcançá-lo. – Jim Rohn

O mito do eu “imutável”

Sua vida é um reflexo de você. Se você quer mudar sua vida, você tem que mudar a si mesmo.

Se você quer mudar o mundo, você tem que ser essa mudança.

Se você quer se tornar um milionário, você precisa se tornar o tipo de pessoa que pode fazer isso.

Se você quer relacionamentos saudáveis, você precisa se tornar o tipo de pessoa que tem relacionamentos saudáveis.

Curiosamente, em nossa cultura ocidental, enfatizamos falsamente traços “fixos”e tipos de “personalidade”.

Acreditamos muito fortemente em uma “natureza” inalterável que não é influenciada e intocada pelos ambientes em que residimos.

Acreditamos também que algo sobre nós é autocontido e que existe fora do espaço e do tempo.

Isso meu amigo(a) é individualismo, e é o que nos leva a acreditar em alguma versão teórica e “verdadeira” de nós mesmos, que não pode e não muda.

Por exemplo, eu cresci em um ambiente bastante difícil. Demorou muito para transcender meu ambiente nativo e mentalidades. E eu propositadamente me tornei uma pessoa muito diferente do que eu era há 10 anos atrás.

A pessoa que me tornei incomodou muitos dos meus amigos e familiares anteriores.

A verdade é que você está sempre mudando. Seu cérebro e sua biologia são altamente maleáveis. Sua visão de mundo está continuamente integrando a novas informações.

Quando você altera uma parte de qualquer sistema, você muda o todo. Assim, ao longo do tempo, à medida em que você tem novas experiências, envolve-se com novas pessoas e aprende coisas novas. Logo então, você surge como uma nova pessoa.

No entanto, essas mudanças ocorrem gradualmente e em tempo real, e portanto, são quase impossíveis de serem percebidas.

À medida que você aprende coisas novas ao longo do tempo, seu cérebro literalmente cria novas conexões e é reformulado. O cérebro que você terá daqui a um ano será literalmente um cérebro diferente daquele que você tem agora. Especialmente se você conscientemente reformular como você vê e vive no mundo.

Consequentemente, quando você se torna totalmente comprometido com algo, você joga para fora os mitos da individualistas. Você faz parte de um sistema dinâmico que está mudando constantemente.

Quando você está comprometido, você para de se justificar e a palavra mediocridade se rende a autenticidade.Você para de mentir para si mesmo sobre o que você quer e o que você acredita.

Você cria um ambiente que facilita seu comprometimento, porque você sabe que, como pessoa, você assume a forma de seu ambiente. A única coisa que você realmente tem de fazer é escolher as influências que moldam você, interna e externamente.

Se você não está comprometido, você se torna uma pessoa indecisa e tudo a sua volta é direcionada ao acaso.

Você se coloca de fora da vida, você nunca decide totalmente.

Quando você não está comprometido, você vive em um estado contínuo de auto-ódio e conflito interno. De novo e de novo e de novo, você observa a si mesmo conscientemente se comportando de maneira que se opõem às suas mais altas ambições.

Somente aqueles que são cometidos têm sucesso.

Ser ambicioso não é honroso. Querer mais pela sua vida é um desejo comum.

Mas estar completamente comprometido com algo não é comum. Isso é raro. É raro porque o compromisso exige, nas palavras de TS Eliot,( poeta modernista, dramaturgo e crítico literário inglês nascido nos Estados Unidos. Recebeu o Prêmio Nobel de Literatura de 1948.)

“nada menos que tudo”

A coisa mais difícil da qual você desistirá, é da falsa idéia do que você pensa que é. A verdade é que você não tem ideia do que você é.

Mais importante ainda, não existe que “você” seja “fixo” e “permanente”, isso é apenas a idéia individualista que você tem de si mesmo.

Esse eu “autêntico” é o seu pior inimigo. É a desculpa que você tem para não evoluir. É sua justificativa para não se comprometer com algo maior e melhor. É a corrente ao redor do seu pescoço, impedindo que você se coloque em situações que exigirão mais de você, para que você se torne uma versão melhor de si mesmo.

Como pesquisador e professor, Adam Grant, autor do livro ( Originais) disse :

“Mas se a autenticidade é o valor que você mais valoriza na vida, há um perigo de você prejudicar seu próprio desenvolvimento… Seja fiel a si mesmo, mas não ao ponto que seu eu verdadeiro nunca evolua. ”

Conclusão

Se você estiver verdadeiramente comprometido com algo, você moldará as circunstâncias que apóiam seu compromisso. Você vai deixar até mesmo as coisas que você amou uma vez, que contradizem as ambições que você realmente deseja.

Ao contrário de muitas pessoas, que querem mais para si mesmas, mas que nunca realmente conquistam, você simplesmente evolui. Você vai ser e fazer mais do que você jamais imaginou ser possível, porque o seu ego e visão de mundo atual será extremamente limitada.

E seus pontos de vista, assim como você, mudarão.

Você terá sucesso? Você será honesto o suficiente consigo mesmo para evoluir? Ou você continuará vivendo uma mentira?  Você vai continuar apontando para alguma versão imaginária sobre si mesmo?

Você deve ser “autêntico” para?


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: fizkes / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.