Quando você se sentir sem forças para seguir em frente, lembre-se deste ensinamento

O mundo atual nos oferece muitas maneiras de otimizarmos nosso tempo e realizar mais coisas, mas mesmo assim nunca estamos satisfeitos, parece que o fantasma da produtividade está sempre por perto, cobrando-nos realizar o máximo de coisas que conseguirmos, porque a vida é muito curta e precisamos aproveitá-la bem.

O problema é que esse excesso de tarefas que impomos a nós mesmos pode fazer com que nos sintamos estagnados, não conseguimos ir em frente não importa quanta vontade e motivação temos. Sentimos que estamos sempre no mesmo lugar, e o mundo está passando por nós.

Essa sensação é muito ruim, mas com um olhar mais amplo sobre a vida e o tudo o que existe ao nosso redor, podemos, aos poucos, adotar uma visão mais positiva. O conto que trazemos hoje pode ajudar nos momentos em que for difícil seguir em frente. Esperamos que goste.

O Lenhador

Um lenhador foi contratado para trabalhar em um depósito de madeira. Ele estava animado com a oportunidade, porque o salário era bom e as condições de trabalho eram ainda melhores, então prometeu a si mesmo que daria melhor de si todos os dias.

No primeiro dia de trabalho, ele se apresentou ao seu superior, que lhe deu um machado e lhe atribuiu uma área da floresta para cuidar. O homem, empolgado, foi para a floresta e deu o seu melhor. Resultado: em apenas um dia ele tinha cortado dezoito árvores.

O superior, percebendo o trabalho do novo funcionário, lhe disse: “Eu o parabenizo, continue assim.”

O homem sentiu-se ainda mais motivado e encorajado pelas palavras do seu superior, decidiu melhorar seu próprio trabalho no dia seguinte. Então, naquela noite foi para a cama cedo, para descansar para o próximo dia.

Na manhã seguinte, ele se levantou mais cedo do que todos e foi para a floresta. No entanto, apesar de todos os seus esforços, não foi capaz de cortar mais de quinze árvores.

– Eu devo estar cansado, pensou consigo mesmo e decidiu deitar-se junto ao pôr do sol.

Ao amanhecer, ele se levantou determinado a bater sua marca de dezoito árvores. No entanto, seus resultados estavam cada vez mais baixos, não conseguia chegar perto de sua meta. No dia seguinte, cortou sete árvores, no outro cinco e, no último dia, passou grande parte de seu dia tentando cortar a segunda árvore.

O homem estava ficando cada vez mais preocupado com o que iria reportar ao seu superior, porque não queria perder o seu trabalho. Então explicou o que estava acontecendo e jurou que estava se esforçando além dos seus limites para fazer o melhor.

O superior, então, perguntou-lhe:

– Quando você afiou seu machado pela última vez?

O lenhador, envergonhado, respondeu:

– Não tive tempo para afiar o machado. Eu estou muito ocupado cortando árvores.

A lição que essa história nos ensina é que, muitas vezes, tentamos tanto conquistar melhores coisas para nossas vidas, mas acabamos nos perdendo, não enxergamos o que está à nossa frente. O que precisamos não é nos esgotar seguindo o mesmo caminho (que não está dando certo), mas sim analisar a situação de forma mais ampla e enxergar os ajustes que precisamos fazer. Muitas vezes, seguir em frente e melhorar nossas vidas é tão simples quanto afiar o nosso machado e priorizar as coisas que são realmente importantes.

Se você quer fazer uma mudança significativa em sua vida, não se precipite seguindo caminhos infrutíferos, mas encontre áreas nas quais pode melhorar.

Entre em contato consigo mesmo e pergunte-se: Será que eu estou afiando meu machado ultimamente? O que devo fazer para aprender a priorizar aquilo que realmente importa?

Dedique-se a afiar o seu machado. Só assim você poderá seguir em frente e conquistar a sua melhor vida.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: sonjachnyj / 123RF Imagens



Deixe seu comentário