publicidade

Quanto pesam suas palavras?

Se fosse possível pegar suas palavras e depositar sobre uma balança, quanto elas pesariam? Seriam leves (vazias)? Pesadas (vigorosas)?



O professor Emoto Masaru fez um estudo bastante interessante (e polêmico entre os cientistas) sobre a reação da água às palavras. Resumidamente: as palavras agressivas e negativas deformaram as moléculas, enquanto que as positivas, caprichosamente, provocaram belos desenhos nos cristais.

Há ainda outra experiência – e esta você mesmo pode fazer – que é a influência das palavras e da música em plantas, flores e árvores. Palavras e músicas agressivas bagunçam e inibem o crescimento da planta; já a música clássica e as palavras gentis parecem, de algum modo, potencializar o crescimento delas.

Veja o trecho desta reportagem (disponível no R7): “Segundo os produtores, um pé das bananas da fazenda chega a dar de dez a 12 pencas, enquanto as de outros bananais não passam de seis pencas. Como não há utilização de adubos ou agrotóxicos, o bom crescimento das frutas tem sido atribuído à música clássica.”.

Com estes dois casos já é possível criarmos uma linha de raciocínio mais sólida com palavras e água.


Palavras estão em inúmeros lugares e em boa parte da nossa mente o dia inteiro e todos os dias. Pensamentos, músicas, conversas, leituras, placas…

Água está no ar, no mar, nas geleiras, nos lençóis freáticos, nos lagos, rios, alimentos, humanos…! É sabido cientificamente que 70% do nosso corpo é água. A água está sempre conosco! Desde o café da manhã até o escovar dos dentes antes de dormir.


Palavra e água, dois importantes elementos moldando nossas vidas e presentes em quase 100% do nosso tempo. A pergunta é: Quais são as palavras que saem da sua boca? Estamos em época de chuva, pense na quantidade de moléculas d’água que está ao seu e ao meu redor. Noite e dia. Dia e noite. Cuidado com o que se diz!

Mas aí surge um novo problema: e quem é mudo? Não pode ‘modificar’ a água?

Pode. Com o sentimento. Aliás, eu digo que as palavras são garrafas vazias, e que nós as enchemos (ou não) ao dar às pessoas. Para brasileiros, “pequeno almoço” é um almoço pequeno, para portugueses, é café da manhã. As palavras têm significados (conteúdo da garrafa) diferentes; e isto pode justificar satisfatoriamente a agressão às moléculas do experimento citado. Quer seja dito”ódio” ou “hate” (ódio, em inglês), elas se deformarão. É o sentimento agindo.

Pergunta: Quando você faz um desejo, quando você visualiza algo, como e o que você está sentindo? Você se sente eufórico e entusiasmado (com o que vai acontecer) ou inseguro e preocupado (com o que está aqui e agora)?

Aquele papo de “quanto mais rezo, mais assombração aparece” é real quando o que se pede é ‘luz’, mas o que se sente é ‘medo’. Palavras sem sentimento são apenas ruídos. Sentimentos sem palavras são tudo. Cuidado com o que se pensa!


DICA:

Cultive uma planta, adote um animal de estimação ou pegue um bebê no colo.

Perceba a alteração no seu sentimento. É algo muito natural, muito bonito, automático e instintivo, você dá um jeito e some com aquela raiva, medo ou, seja qual for o sentimento! Você se livra! (Olha que lindo isto: se livrar, se libertar!) Você não quer passar nada de ruim para aquele bebê. Toda aquela massa negativa é transformada em amor, cuidado e proteção. Especialmente se o bebê estiver chorando ou o cãozinho estiver assustado, o seu sentimento é completamente amoroso, cuidadoso e protetor.

Eu quero que você tenha este sentimento com seus desejos e visualizações!

Quero que sinta amor e zelo por cada um deles. Quero que seja atencioso(a), que queria o melhor para suas visualizações e suma com a negatividade. SUMA! Se livre!

Livre-se de tudo o que te impede de chegar ao seu objetivo. Livre-se do medo, raiva, impaciência, insegurança. Liberte-se! Liberdade! Seja livre! Não permita a autossabotagem!

Imagine seu sonho com medo, e pegue-o no colo, convide-o a vir, pois está tudo bem. “Vem! Aqui, vem! Não tenha medo. Vem!”. “Como você é linda, muita gratidão por fazer minha vida mais bela, cheirosa e colorida.”. “Já passou, já passou. Não chora.”. E está tudo bem.

Pratique, lide com a planta, animal ou bebê todos os dias, aprenda a desenvolver esta capacidade de desligar o sentimento ruim e ligar/ser amor, cuidado e proteção.

Mude o sentimento e estará tudo bem.

Está tudo bem.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.