Quatro hábitos de relacionamentos tóxicos que parecem normais:

“Se você está sempre tentando ser normal, nunca saberá o quão incrível pode ser”, escreveu Maya Angelou.

Seu relacionamento pode ser perfeitamente normal e natural – mas você está realmente vivendo o seu potencial?



Há muitos comportamentos – especialmente em nossos relacionamentos – que são perfeitamente normais – mas nos fazem muito mal. Muitas vezes, nós mantemos esses padrões tóxicos porque todo mundo está os praticando – e parecem bons.

Como George S. Patton Jr. afirmou: “Se todos estão pensando igual, então alguém não está pensando”. O fato de que os casais que nos rodeiam se comportam de certa forma, não exige que façamos o mesmo por causa da conformidade.

Abaixo estão quatro hábitos de relacionamento prejudiciais nos quais, comumente, nós nos envolvemos todos os dias:

1. Achar que nossos parceiros devem ler nossas mentes

O que é óbvio para você, muitas vezes é um mistério para o seu amado. Se queremos algo, é injusto esperar que nossos parceiros leiam nossas mentes. Declarar um desejo de forma gentil, mas claramente, pode parecer desconfortável, mas é muito mais saudável a longo prazo.



2. Manter ciúmes

Embora um pouco de ciúmes seja normal, não deve ser romantizado. Em vez disso, deve ser visto pelo o que é – um sinal de um relacionamento fraco. Podemos nos sentir lisonjeados quando um parceiro está com ciúmes. Nós vemos isso como um sinal de que somos valorizados. No entanto, isso também é um indicador de falta de confiança, uma necessidade de controle não saudável e uma preocupante quantidade de insegurança. O ciúme, embora natural, não é uma parte saudável de um relacionamento. É um problema que precisa ser abordado.


3. Não assumir a responsabilidade emocional

É realmente difícil lidar com os maus sentimentos – mesmo para os adultos mais estáveis. Parece sempre mais fácil transferir a responsabilidade para outra pessoa. Um parceiro amoroso geralmente é o alvo perfeito para isso. Muitas vezes, culpamos nossos parceiros por emoções as quais eles não são responsáveis. Por exemplo, podemos ficar estressados ​​com uma tarefa no trabalho, voltarmos para casa e encontrarmos uma bagunça, e então ficarmos furiosos com sua falta de responsabilidade. Antes de culpar nosso parceiro por uma emoção negativa, precisamos rastrear sua verdadeira fonte – que, muitas vezes, somos nós mesmos.


4. Mantendo Pontuação

Quando nos sentimos inseguros em nosso próprio comportamento, muitas vezes nos responsabilizamos por erros passados ​​que nosso parceiro cometeu, como forma de validarmos a nós mesmos. Por exemplo, podemos decidir que é bom flertar com um colega de trabalho porque nosso parceiro esqueceu de nos comprar um presente de aniversário. Esse comportamento é normal, mas prejudicial. Desloca o nosso foco para não resolver as questões de forma saudável e, em vez disso, encoraja-nos a procurar falhas no nosso parceiro e a promover o nosso próprio senso de autojustiça.


“Normal é um ideal. Mas não é realidade. A realidade é brutal, é linda, é sombra entre preto e branco, e é mágica. Sim, mágica. Porque de vez em quando, transforma ‘nada’ em ‘algo’”, escreveu Tara Kelly. Só porque um comportamento é normal, não significa que você precise resignar-se a ele. Não tenha medo de substituí-lo por algo melhor.

_______

Traduzido pela equipe de O Segredo  Fonte: I Heart Intelligence

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.