publicidade

Que atire a primeira pedra quem nunca amou um cafajeste

Atire pedra, bomba de canhão, vale até atirar b****; como fizeram com a Geni, que o Chico Buarque canta tão bem. É louvável e digno de aplausos, a pessoa que nunca teve o desgosto de amar um cafajeste. É algo tão cruel que a palavra que cabe é essa: desgosto. E são muitas as mulheres que se apaixonam perdidamente por um cafajeste. Se iludem, sofrem, chegam a negar o que está mais que na cara. Tudo pra ter a pessoa.



Tava eu dia desses pensando ‘onde foi que eu amarrei o meu jegue?’, lembrando de algumas coisas do passado por falar sobre relacionamentos que nos fazem mal, com uma amiga. E cheguei à seguinte conclusão: mulher sofre muito à toa, por homem! É gritante o número de mulheres que acreditam. Que amam. Que se entregam e recebem em troca toda a frieza do universo, com uma dose generosa de mentira, cinismo e indiferença.

que atire a primeira

E você se pega numa situação vexaminosa de se escancarar pra quem não te merece. Se humilha. Se rebaixa. Não por inocência, por coisa pior: sentimento “bom” por quem não te quer. Por acreditar que a pessoa ainda não te conhece. Por achar que aquela frieza é só medo de acreditar de novo em alguém. Por achar que uma hora ele vai mudar. Por não querer perceber que está em uma furada. Por permitir-se a ilusão de ser ele, só um alguém que precisa ser entendido.


E a gente tem a mania de tornar a situação uma teimosia, uma disputa de sei lá o quê. Percebemos que não vale à pena, mas insistimos. Em algum momento notamos que não devemos mais nos iludir, mas seguimos na enganação de que “vai dar certo”. De que “é só questão de tempo”. De que “as coisas vão engrenar”.  Acaba virando uma insistência do nosso ego. E enquanto o ego grita “acredita que vai dar certo”, o amor próprio grita ainda mais “sai fora disso”.

Mesmo com o ego berrando pra insistir, devemos nos apegar aos momentos em que nos pegamos pensando que isso tudo não vale à pena. E deixar que o amor próprio vença isso. Permitir-se desapaixonar pela pessoa, aceitar que perdeu, se convencer de que ele não te merece e seguir a vida. Parece clichê, mas outras oportunidades virão. E ele nem deve ser cogitado como opção.

E se caso você descobrir que ele é cafajeste após estar em um relacionamento com ele, termine. Não vale à pena nos apegarmos a quem não nos merece. Ao menor sinal de mentiras, enganação e relacionamento complicado, saia da relação. Engate a marcha do ‘antes só que mal acompanhada’ e siga em frente. Você não precisa de um relacionamento para ser feliz. Muito menos pra sentir-se completa!


Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.