“Que o vento não leve as pétalas do girassol”

Girassol significa felicidade e suas pétalas simbolizam o calor, a lealdade e toda energia positiva que emana da luz brilhante do sol.

Uma paisagem, um pensamento, um jardim com flores de girassol que leva de encontro ao mar, observo todas as possibilidades deitado em minha rede colocada entre as árvores no quintal do meu pequeno casebre.

Girassol significa felicidade e suas pétalas simbolizam o calor, a lealdade e toda energia positiva que emana da luz brilhante do sol.

Tento chegar até o mar passando pelos girassóis, cada pétala que cai é a longa espera, é a sua ausência, e por mais difícil que seja, é hora de cuidar de mim, do jardim de girassóis, pois cada pétala que é levada pelo vento, é um pedaço da minha alma indo embora, cansada de aguardar você.

Se o simbolismo remete uma possível realidade, é hora de crescer como o caule do girassol, que pode chegar a três metros de altura.

Quem sabe assim, em um plano mais alto eu consiga ver você navegando em outros mares, para ter a certeza do quando a minha espera foi em vão.

Lembro-me também de que o casebre simples do meu coração nunca esteve com as portas e as janelas fechadas. Aguentei a chuva, a ventania, o frio, aguardando a sua chegada, sendo que uma hora devemos dar um basta. Quando o sofrimento chega ao limite permitido por nós mesmos, é hora de contemplar a beleza do jardim dos girassóis.

Por trás de cada sofrimento tem uma lição, um aprendizado que nos encoraja para seguir o próprio caminho, não escolhi seguir sem você, sendo que não posso obrigar você a enxergar com meus olhos, como já dizia o trecho da música “Vento no litoral”, conhecida na voz do poeta Renato Russo: “E o vento vai levando tudo embora”.

Agora que eu acordei, agradeço ao mar e ao vento por ter de fato levado tudo embora, menos as pétalas que compõe os girassóis do meu jardim.

Não sei se é certo ou errado, não culpo o tempo de estarmos conectados em sentido contrário, o importante é cuidar dos girassóis, pois o brilho amarelado e o calor que emana aquece toda a frieza que eu permiti receber de você, achando que era o suficiente para mim.

Hoje sou forte o suficiente por ter enfrentado as minhas próprias tempestades, por ter deixado o vento levar tudo embora, e o vento é tão sábio que levou você para me permitir ir além, pois se eu podasse os girassóis, podaria as possibilidades de ver o sol brilhar ainda mais.

O jardim dos girassóis me ensinou a plantar, aguardar, regar, colher, e o mais importante, não ter medo, caso o vento leve embora o que for necessário.

Sou humano, não nego que às vezes me pego pensando nos planos que eu achava que eram nossos. Na realidade eram meus, pois tudo o que eu fazia entre ventos e girassóis era não deixar você navegar no mar do esquecimento, e, como o vento foi levando tudo embora, só posso agradecer, e assim, por me permitir a cuidar de mim.

Você nunca esteve ao meu lado, sempre caminhou atrás, e eu sempre na frente, sendo que chega um momento em que as costas doem e o peso é muito grande ao ter que arrastar algo que quer ficar sempre intacto, pois prefere não sair do lugar.

Girassol, pétalas, mar, rede, casebre, tempestades vividas no jardim, algumas coisas permanecem, já outras o tempo é sábio e vai levando tudo embora.


Direitos autorais da imagem de capa: wall.alphacoders / 960680



Deixe seu comentário