Que sejamos todos pessoas boas de amor!



Que a gente saiba a diferença entre ser generoso e ilimitado.

Que essa diferença não prive a manifestação dos bons sentimentos, nem nos faça sentir inferiores diante de uma ação de ingratidão.

Que nossos comportamentos altruístas possam sempre refletir o bem, ser farol e referência do amor.

Que possamos fazer o bem sem olhar a quem.

Que qualquer ato de bondade possa ser como uma onda que carrega milhares para o mesmo caminho e que não seja visto como ato de alguém tolo, bonzinho, que faz algo sozinho.

Que este ato de amor não seja uma comprovação para o ego.

Que o ser que se doa, possa também receber e, além disso, que ele possa entender o amor dele por si, para que não se sinta esgotado e dependente apenas da generosidade do amor do outro.

Que o amor por si vença, antes de conquistar o amor do próximo.

Somos seres amáveis e amorosos, por isso devemos colocar este propósito divino a serviço, sem julgamentos e culpas.



Que ele possa acontecer sempre, sem depender das tragédias pessoais e globais para ser despertado.

Que possamos sentir e refletir este sentimento tão nosso e genuíno a todo o momento.

Que possamos usar o amor como prevenção e não apenas como curativo.

Que sejamos todos pessoas boas de amor!

____________

Direitos autorais da imagem de capa: jhandersen / 123RF Imagens






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.