O SegredoReflexãoVida

Quem era eu? a vida em perspectiva

Nada é permanente, exceto a mudança. O provérbio chinês retrata que a impermanência, como chamam os budistas, é uma das leis da vida. Quando aceitamos que a mudança não só faz parte da  existência como também é necessária ao nosso crescimento pessoal,  podemos ver a vida em perspectiva e nos surpreender com o poder de transformação existente em cada desafio que superamos. Então te faço o convite: que tal dar um pouco de perspectiva à sua vida?



Mas o que é mesmo essa tal de perspectiva? Perspectiva é uma palavra de múltiplos significados, podendo estar relacionada com o modo como se analisa determinada situação ou objeto; um ponto de vista sobre uma situação em específico; um modo tridimensional de representação ou tudo aquilo que se consegue ver ao longe. A perspectiva também é aquilo que se percebe externamente, ou seja, a aparência ou aspecto de algo quando observado com certo grau de distanciamento. É esse o significado que o convido a adotar a partir de agora para analisar a sua evolução pessoal.

Sabe aquela doença que você enfrentou, aquela separação, aquela morte de um ente querido, aquela mudança de emprego ou até o desemprego, aquele desafeto, aquela grande dúvida? Se você superou esse momento em que tudo parecia insolúvel,  é capaz de hoje recordar a angústia – talvez desespero -, medo, arrependimento, raiva, solidão, tristeza e incerteza que estiveram presentes nessa fase. Mas se você acredita que a vida é feita de desafios que geram aprendizados, e que estamos aqui para evoluir na mudança, é capaz também de olhar em perspectiva e se surpreender com tantos aspectos positivos que surgiram quando você finalmente saiu do outro lado.

O fato é que quando estamos no olho do furacão de uma crise tudo parece impossível de se resolver. As emoções se misturam,  surgem a impaciência, a dúvida, as acusações, as atitudes impensadas, tudo parece contribuir para não sabermos o que fazer ou o que será de nós. Buscamos as lembranças de outras superações e muitas vezes elas nos alentam e nos impulsionam a mais uma sobrevivência em meio ao caos.


Então, quando a solução vai aos poucos sendo construída, vamos atravessando os terrenos da incerteza, nos agarrando aqui e ali com as ajudas que recebemos no caminho, passam-se alguns meses ou anos e enfim entendemos como superada a questão que nos levou a tanto sofrimento e dilema. É aí que a mágica da vida nos permite a dádiva do olhar em perspectiva.

Não importa se você está ou não em meio a uma história para a qual ainda não vê solução. Aceite o meu convite para agora, enquanto lê estas linhas, olhar em perspectiva a sua vida. Isto significa que você vai avaliar o caminho que percorreu desde uma situação em particular até o ponto em que hoje está. É como se colocar externamente aos eventos. Como se eles tivessem sido vivenciados em outra existência, não a que você se encontra hoje, mas a de um outro ser humano que, por incrível que pareça, era você mesmo.  Sim, porque você era outra pessoa quando enfrentou aquela situação. Ao superá-la, você  se transformou.  E agora pode ver a si próprio com o distanciamento não só do tempo, mas da perspectiva do ser que evoluiu a partir de um grande desafio.

Este é um exercício poderoso para criar confiança nas infinitas possibilidades que se abrem diante de nós todos os dias e para as quais não damos a devida importância. Coincidências e fatos inesperados capazes de dar uma reviravolta no problema de tal forma que a solução de tudo começa a se desenhar e você nem percebe.

Acho maravilhoso poder sentar e recordar como uma questão que me afligia seriamente por meses ou anos foi se resolvendo aos poucos sem que eu me desse conta da grandeza da mudança que estava ocorrendo dentro de mim. Porque enquanto os fatos vão se sucedendo, enquanto vamos tateando em busca dos acertos, novos recursos vão surgindo dentro de nós. Uma poderosa transformação vai ocorrendo na nossa personalidade. É inevitável que aconteça. Afinal, é ela quem permite que a solução vá surgindo aos poucos, que a luz no fim do túnel finalmente seja alcançada.


A perspectiva nos faz ver que sem as mudanças que fizemos dentro de nós o fim de uma crise seria impensável e ainda estaríamos nos debatendo com o problema até hoje.  Novos desafios exigem  novas crenças, novos pensamentos, novas atitudes.  É na autotransformação que vamos construindo nossa caminhada neste mundo e um grande desafio só aparece quando tivermos sido capazes de dar cabo do anterior.

O meu convite termina com o pedido de que você agora feche os olhos e procure se lembrar de algum momento em que a dúvida  e o medo quase te dominaram em uma situação difícil de resolver. Pode ter sido há pouco tempo, pode fazer anos ou décadas, não importa. O que quero é que você busque as lembranças dos pequenos passos que te levaram à solução do problema. Enquanto você vai desfiando o novelo dessa fase da sua vida, quero que se veja naquele exato momento da dificuldade e tente responder às seguintes perguntas:  Como eram meus pensamentos? Em que eu acreditava? O que eu costumava fazer? O que hoje vejo que fazia errado? Em que eu não acredito mais? Do que não tenho mais medo?

Quero ver surgir em você um pequeno sorriso enquanto permanece de olhos fechados em meio às  lembranças que vão surgindo com mais vivacidade. Quero que você realmente consiga olhar em perspectiva, deixando o passado de sofrimento bem distante e seguindo até quem você é hoje, com a certeza de que não seria quem é não fosse cada minuto daquele sofrimento que conseguiu superar. E chega o momento em que você abre os olhos e faz a inevitável pergunta que só quem consegue olhar em perspectiva tem a chance de fazer:  “Meu Deus, quem era eu?”.


Nova pesquisa diz que estar perto do oceano te torna mais calmo e criativo!

Artigo Anterior

Ressignificando nossas dores

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.