“Quem muito engole, no final se engasga”. Os sérios riscos de silenciar as próprias emoções

Guardar as próprias emoções para si mesmo é um grande risco. As coisas acumuladas em nosso interior encontram uma maneira de se expressar, e nem sempre de uma forma saudável. O velho ditado “Quem muito engole, no final se engasga” retrata bem essa realidade e nos faz refletir sobre as consequências de mantermos os nossos sentimentos para nós mesmos.

Quando reprimimos o que sentimos, por medo de nos expressar, de magoar o outro e nos mostrar vulneráveis, estamos causando danos realmente sérios a nós mesmos. As emoções acumuladas passam a viver dentro de nós e se alimentam de nossa força vital, tornando-nos pessoas desmotivadas, tristes e desesperançosas.

Quando não expressamos o que sentimos, ficamos presos à vontade do outro

Diversas situações em nossas vidas nos causam desconforto. Uma relação familiar, um momento com um amigo, algum problema no trabalho, e quando nos sentimos realmente prejudicados por essas relações é fundamental falarmos, encontrarmos uma maneira de nos resolver com a outra pessoa, porque muitas vezes ela nem mesmo sabe que está nos prejudicando tanto assim.

As pessoas não possuem bolas de cristal, e apesar de muitas vezes as coisas ficarem um pouco evidentes, não podem adivinhar o que está passando pelas nossas mentes se não falarmos. Não cabe a ninguém, além de nós mesmos, fazer com que a outra pessoa perceba que está nos prejudicando. Quando não conversamos, não conseguimos resolver nada. Por mais difícil que seja, o melhor a fazer é sempre se fazer ser ouvido.


As emoções não expressas tornam-se problemas psicossomáticos

Nosso organismo funciona em uma união entre mente e corpo, e quando desses dois não está bem, o outro sofre as consequências.

Um estudo realizado na Universidade de Aalto mostrou como as emoções afetam os nossos corpos. Muitas emoções foram analisadas e entre elas foi descoberto que a raiva pode aumentar nossos riscos de sofrer um ataque cardíaco.

Os problemas psicossomáticos são mais comuns nessas pessoas que silenciam seus sentimentos, e eles podem variar desde uma simples tensão muscular até problemas gastrointestinais, dermatológicos ou até doenças mais sérias.


Aprender a expressar seus sentimentos é fundamental para o seu bem-estar

Nem sempre se falou abertamente sobre as emoções. De fato, por muito tempo as pessoas foram aconselhadas a simplesmente guardarem seus sentimentos para si mesmas, porque expressá-los era considerado vulgar. Essa repressão coletiva acabou por criar uma geração de analfabetos emocionais, que não sabem lidar com os próprios sentimentos e nem com os das pessoas ao seu redor, o que prejudica tanto a sua vida pessoal quanto seus relacionamentos sociais. Como resultado, muitos adultos nunca aprenderam a administrar assertivamente seus estados emocionais, eles simplesmente os reprimem.

Expressar nossos sentimentos é vital para preservar nossos bem-estar, estabelecer limites em nossos relacionamentos e criar conexões mais positivas com as pessoas em nossas vidas.

Abaixo estão algumas dicas para aprender a se conhecer melhor e expressar suas emoções com sabedoria:

1. Compreenda melhor o que cada emoção causa em sua vida

Se sempre mantivemos nossas emoções escondidas, pode ser mais difícil compreender o que as ocasionou, mas ainda assim precisamos trabalhar para entender melhor o que vive dentro de nós, diferenciar sentimentos e as reações que causam na gente. Isso faz com que melhoremos nosso autoconhecimento e comecemos a melhorar nossas vidas de dentro para fora.


2. Entenda que os limites são fundamentais

Nem sempre é fácil estabelecer limites, mas precisamos fazer isso por nós mesmos, para que as pessoas saibam até onde podem ir. Se não mostramos aos outros que não podem fazer tudo o que querem, eles podem se aproveitar de nós e nos manipular a seu favor.


3. Para mostrar sua opinião, você não precisa machucar alguém

Cuidar de si mesmo e mostrar a sua visão das coisas não precisa ser algo negativo ou ofensivo para a outra pessoa. Não é preciso entrar em brigas e nem tentar provar a todo custo que está certo. É possível ser firme e ao mesmo tempo respeitoso.


4. Encontre uma forma positiva de falar com a outra pessoa

Mesmo quando precisamos falar nossa opinião, temos que encontrar uma maneira saudável de fazê-lo. Não podemos simplesmente desrespeitar a outra pessoa nem falar sem pensar bem e depois nos arrepender. É preciso maturidade e respeito, acima de tudo.

Lembre-se sempre: falar sobre suas emoções é uma expressão de amor-próprio e autocuidado.


Direitos autorais da imagem de capa: Milan Popovic / Unsplash



Deixe seu comentário