Quem não consegue ficar sozinho se contenta com qualquer companhia por desespero



Muitos de nós somos ensinados desde cedo que a solidão é ruim, que devemos sempre estar acompanhados e que estar sozinho é coisa de pessoas que não têm capacidade de se relacionar com o mundo à sua volta.

Dessa maneira, crescemos sem aprender a importância da solidão e nos sentimos mal quando temos que passar algum tempo em nossa própria companhia. Estamos acostumados a interagir com outras pessoas, a estar constantemente criando novas relações, mesmo que não nos agrade, apenas para que não tenhamos que estar sozinhos. Isso é muito preocupante, porque o autoconhecimento é uma das nossas principais ferramentas para criarmos vidas autênticas, e ele é melhor desenvolvido em nosso tempo de solidão.

Quando não compreendemos a importância de estarmos sozinhos, acabamos por procurar em outras pessoas a validação que precisamos. Não somos cuidadosos com quem permitimos que entre em nossas vidas, pelo contrário, qualquer companhia é suficiente, contanto que não tenhamos que estar com nós mesmos.

O medo da solidão afeta profundamente nossas mentes e corações, e para que não tenhamos que lidar com essa realidade, apenas permitimos que qualquer pessoa entre em nosso caminho, mesmo que acabe mais nos prejudicando do que nos elevando, mesmo que nos traga mais tristeza que felicidade.

Apesar de aprendermos com essas pessoas, afinal tudo e todos na vida nos ensinam uma lição, se aprendêssemos a selecionar com cuidado aqueles com quem compartilhamos nossas vidas, intimidades, sonhos e planos, provavelmente evitaríamos o desgaste de que ter que aprender pela dor.

Ficarmos com outra pessoa pela incapacidade de lidar com nossa própria solidão é prejudicial para nossa saúde emocional, ainda assim é um erro muito comum. Tendemos a cair nesse padrão tóxico por conta das crenças que aprendemos e incorporamos durante nossas vidas.

Nós acreditamos que o importante é ter um relacionamento, não importa se nos faz ou não felizes, e julgamos como incompletas as pessoas que exercem o seu direito de estar sozinhas e serem felizes assim.

No entanto, a verdade é que pouco importa estarmos em um relacionamento ou não, quando somos felizes com nós mesmos, e nutrimos essa felicidade de dentro para fora, compartilhando-a com as demais pessoas em nossas vidas.



De fato, as pessoas que se dão melhor em uma relação amorosa são aquelas que primeiro aprendem a serem felizes sozinhas e não dependem de outra pessoa para saberem o seu valor. Essas pessoas sabem que estar com outro alguém é uma opção, e não o único caminho na vida; unem-se a outro alguém porque querem, não porque sentem que precisam disso.

Muitos de nós não conhecem a si mesmos verdadeiramente, não sabem quais são seus desejos, sonhos, propósitos, porque se perdem na necessidade de companhia. Não sabem como viver por conta própria, sem alguém a quem justificar todas as suas ações. Entretanto, o fato é que a única aprovação que precisamos é a de nós mesmos, e o amor mais importante é o amor-próprio.

Assim, quando aprendemos a nos amar na solidão e valorizá-la, nós nos colocamos mais perto de um amor autêntico e real.



Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: fmarsicano / 123RF Imagens






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.