Quem tem luz própria, não teme a escuridão do mundo!



Tenho certeza de que todos abrigamos a luz dentro de nós. Essa luz está ali, à espera de ser deixada brilhar. Essa luz é a nossa lucidez diante da vida.

Espero que todos nós tenhamos a coragem de analisar a realidade e abandonarmos aquilo que já não serve mais e que sempre nos maltratou e nos deixou apagados.

Está mais do que na hora de abandonarmos os falsos valores que tentavam nos dominar. É tempo de vencermos as visões limitadas pelo materialismo e percebermos a grandeza da vida e de suas leis, que hoje a própria ciência começa a revelar.

Temos que a partir dessa Nova Era, olhar para dentro de nós, compreender a nossa grandeza, nossa perfeição e nosso papel diante da vida. Só quando encontrarmos a nós mesmos, teremos a possibilidade de entendermos a própria vida, pois nós é que damos sentido a ela.

O tempo de vivermos apagados já passou. É hora de vencer a ignorância e brilhar. É preciso ter coragem para ser quem se é, mas vale lembrar que viver na covardia existencial não é vida. Se não podemos ser nós, para que fomos criados, se todo o resto já existe?

Não devemos nos perder na multidão dos iguais, devemos viver a fraternidade de sermos diferentes, únicos e especiais diante da vida.

Os conceitos antigos já estão ali há muito tempo e não explicaram nada novo. Pois então precisamos assumir um novo olhar diante da vida, para enxergar aquilo que foi tão procurado, mas nunca visto, que é o sentido da nossa existência.

E esse sentido só encontramos em nós mesmos. A nossa vivência nos mostra isso. O tempo nos revela a verdade. A vida só mostra aquilo que somos. É só observar para ver. Por isso temos que encará-la de frente e termos a coragem de mudar nossas atitudes interiores para podermos ser felizes.

Se a vida é nosso reflexo, só quem deixa sua luz brilhar pode ser iluminado pela vida! Por isso creio que desenvolver a nossa lucidez é acender uma luz que nunca se apaga.

Nada pode ser tão nosso quanto as nossas ideias. As crenças interiores que assumimos pautam a nossa vida, pois toda nossa conduta gira em torno daquilo que acreditamos.

Nós somos a vida e a vida encontra significado em nós. Aquilo que somos desfila todos os dias diante de nós sob a forma da realidade. Desenvolver a inteligência que é a nossa lucidez diante da vida é o caminho mais curto para compreendermos a nós mesmos.

Porque somos caminhantes a percorrer a estrada da própria consciência. Cada imagem na estrada é reflexo do nosso mundo interior que ganha uma forma diante de nossos olhos. Cada caminho é o lugar onde nossos próprios pés nos levaram. É onde estamos nos colocando.

Se a paisagem é triste e feia está na hora de mudar a rota. Os sinais que a vida nos dá são os ecos de nossa alma a nos guiar o melhor caminho. E o melhor caminho é o bem, pois só ele existe. Ou estamos caminhando no bem, ou a vida está nos empurrando para ele.



Se não quer que a vida lhe empurre, então caminhe. Pois somos sempre estes caminhantes, cuja única bagagem são as experiências que levamos no coração. E no coração só o que é leve merece ser levado.

Pois os pesos só atrasam a caminhada daqueles que estão no caminho da luz. Livre-se dos pesos. O passado é só lembrança e o futuro se perde na curva da estrada.

Caminhe, caminhe , caminhe. Caminhe sempre!

Seu destino não é encontrar, mas caminhar em si mesmo.

Seu objetivo não é chegar, e sim descobrir e sentir.

Sua meta não é achar, e sim revelar o que se escondia nas sombras projetadas pela ignorância humana.

Só em si mesmo entenderá a verdade. Percorrer seus próprios caminhos é embarcar na aventura luminosa da evolução. Assuma quem é, assuma sua perfeição, perceba os sinais que a vida reflete para você.

Desenvolva sua lucidez.

E lembre-se sempre: só o despertar da sua própria luz pode iluminar sua estrada e lhe revelar o caminho oculto até Deus.

Trecho do livro “Despertando a sua luz”, Alexandro Gruber.

__________

Direitos autorais da imagem de capa: scarlett0700 / 123RF Imagens






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.