Família

“Querido marido, eis como sobreviver com as crianças enquanto eu estiver fora.” Mãe escreve carta antes de viajar

capa site Querido marido eis como sobreviver com as criancas quanto eu estiver fora Mae escreve carta antes de viajar

Lindsay escreveu uma carta dando ao marido as diretrizes do que fazer em sua ausência, já que seria a primeira vez que viajaria sozinha depois da maternidade.

A criação infantil é um desafio dos grandes para pais, cuidadores, professores e responsáveis, porque, além de ser uma atividade complexa, que necessita de uma cadeia de pessoas das mais diferentes profissões, também sobrecarrega em excesso apenas algumas pessoas.

Como a sociedade ocidental, na maioria dos países, delega a função do cuidado às mulheres (enfermeiras, cuidadoras, mães, assistentes sociais etc.), são elas que normalmente sofrem o peso e o impacto da maternidade em suas escolhas, caminhos e até na profissão. Para conseguir administrar a criação dos filhos, muitas abandonam suas carreiras ou as deixam de lado por muito tempo apenas para fazer aquilo que necessitaria de, no mínimo, duas pessoas.

Sabendo muito bem disso, Lindsay O’Flaherty, em 2017, resolveu chamar a atenção do marido e da sociedade usando um pouco de bom humor. Em sua página do Facebook, chamada Mary ‘not so’ Poppins Blog, ela publicou uma carta aberta ao marido, contendo todas as dicas e instruções antes de deixá-lo, pela primeira vez, cuidando sozinho dos três filhos do casal.

Lindsay explica que a hora de sua viagem estava se aproximando e que aquela seria a primeira vez que deixaria o marido sozinho com as crianças por duas noites e três dias inteiros. De maneira bem descontraída, ela explica que separou todas as roupas para as crianças usarem, para que ele não colocasse fantasias ou trocasse as roupas dos mais velhos pelas do bebê.

Em tom de alerta, ela fala que, caso ele saísse de casa, deveria levar fraldas, já que o que os filhos mais gostam de fazer em público é liberar suas necessidades fisiológicas. A esposa explica ainda que, assim que entrar em um trocador ou banheiro para limpar as crianças, vai precisar ficar de olhos bem abertos em Jesse, que tem o hábito de querer colocar a mão dentro dos vasos sanitários para “beber algo”.

2 Querido marido eis como sobreviver com as criancas quanto eu estiver fora Mae escreve carta antes de viajar

Direitos autorais: reprodução Facebook/ Mary ‘not so’ Poppins Blog.

Em relação ao filho mais velho, a mãe ainda fornece outra dica valiosa. Ela conta que, caso ele peça para colocar uma “roupa para dormir” no início da tarde, é porque também precisa atender ao chamado da natureza, mas não tem coragem de falar abertamente, então fica dando voltas e criando artifícios. Lindsay pede que o pai simplesmente lhe “dê a maldita fralda”, porque não quer voltar e encontrar marcas de sujeira no sofá.

O próximo passo é atender aos gritos e escândalos dos filhos (que a mãe chega a comparar a “três garotos de 17 anos bêbados”), sendo que um começa a chorar por qualquer coisa e o outro anda sem saber para onde. Ela pede que, nesse momento, o pai saia de casa com eles, mesmo que pareça uma boa ideia ficar no conforto do lar, já que, em pouco tempo, ele vai perceber que a sanidade mental ficará abalada.

Avisando que, caso precise de reforços, o vizinho é policial, e ainda avisa que todo o seu esforço paterno será recompensado quando voltar do parque, já que terá ganhado cerca de uma hora de TV para as crianças e um pouco de descanso para si mesmo. Porém, Evie, uma das filhas, não gosta de ver televisão, e esse é o momento em que pratica acordes vocais da Tina Turner.

3 Querido marido eis como sobreviver com as criancas quanto eu estiver fora Mae escreve carta antes de viajar

Direitos autorais: reprodução Facebook/ Mary ‘not so’ Poppins Blog.

Lindsay ainda organizou todas as refeições para o período em que ficaria fora, além de estocar um pouco de peixe frito congelado, para o caso de um dos filhos precisar de “um agrado”. Caso as fichas acabem, ela também revela ter abastecido o tablet inclusive com “subornos”. Finalizando o texto com bom humor, ela pede que, independentemente do tamanho da dificuldade, o marido resista à tentação de vender as crianças no “eBay”, já que vão precisar delas quando estiverem “velhos e senis”. A esposa ainda revela o esconderijo secreto do álcool e diz que ele provavelmente vai ficar bem, principalmente se evitar contato visual com eles.

A publicação chamou a atenção de muitas mães, principalmente porque Lindsay, ao viajar, deixa tudo preparado para que o companheiro tenha o menor trabalho possível, ou como se não soubesse muito bem o que fazer. Essas cenas se repetem em muitas culturas, em que as mães, além de lidar com a culpa materna, precisam ajudar seus companheiros.

0 %