A química das emoções: reprograme sua mente e gere uma química positiva para o seu organismo!

6min. de leitura

A verdade que ninguém conta: somos todos viciados.



Todos nós possuímos pontos fracos e pontos em que podemos melhorar.

Para evoluir é necessário admitir e identificar os pontos fracos para transformá-los em pontos fortes. E a verdade é que todos nós somos viciados.

Não me refiro somente aos vícios externos, mas principalmente aos vícios internos.


Diferente do que pensamos os vícios emocionais são tão nocivos como qualquer outro vício.

A química das emoções

Nossas emoções geram também químicas tóxicas ou regenerativas ao nosso organismo.

Para cada ação uma reação química equivalente à emoção.


As emoções negativas como estresse, ira, tristeza, etc., geram uma “bomba química negativa” para nosso corpo.

O organismo exposto diariamente a essas químicas, consequentemente entrará num sistema vicioso, igual a pessoa viciada em cigarro que fuma todo dia; quanto mais ela fuma, mais ela quer fumar.

Consequências no organismo.

Quando estamos tomados pela ira, pelo estresse ou pela tristeza, por exemplo, o corpo reage de determinada maneira.


Abaixo listei as principais alterações geradas no nosso organismo quando estamos expostos a essas emoções negativas:

  • Aumento dos batimentos cardíacos;
  • Aumento de adrenalina (em seu estado negativo nos remete ao medo, à sensação de fuga);
  • Aumento de Cortisol – (esse hormônio é produzido pelas glândulas suprarrenais).

O cortisol serve para ajudar o organismo a reduzir inflamações, contribui para o funcionamento do sistema imune e controla os níveis de açúcar no sangue, assim como a pressão arterial;

  • Aumento na produção de Testosterona – (o hormônio é masculino, porém, está presente no organismo feminino em menores quantidades).

Seu aumento pode provocar variações de humor como raiva, agressividade, impulsividade, etc. E para os homens a notícia é pior ainda, pode causar encolhimento dos testículos e baixa contagem de esperma.

  • Aumento do Refluxo ácido – azia (pode ainda estar associado ao surgimento de úlceras);
  • Dilatação dos vasos sanguíneos – Diminuição dos níveis de Dopamina e Serotonina.

Como surgem os vícios emocionais?

Geralmente a química negativa começa lá na infância, com palavras e conceitos ditos pelos adultos que nos rodeavam, desenvolvendo assim nossos primeiros vícios emocionais.

Frases típicas como: “Você não presta para nada “, “Nunca faz nada direito”, “Você é insuportável”, “Nunca será alguém na vida”, “Esperava mais de Você”, ” Você é horrível”, “Você tem que ser sempre linda e magra”, etc., etc., etc.

Essas palavras causaram reações químicas no nosso organismo, e muitas vezes passamos a infância toda expostos a essas emoções e químicas ao ponto de nos viciarmos durante toda vida.


Como alimentamos esses vícios?

Esses vícios são alimentados com atitudes negativas.

O hábito de reclamar por exemplo. As pessoas reclamam por já estarem viciadas em reclamar, estão viciadas na composição química que o corpo gera quando reclamam, precisam reclamar para saciar a vontade química e fortalecer o vício.

O mau humor e a raiva constantes/diários também são vícios. Se uma pessoa desde a infância já sofria de mau humor, já sentia raiva do que ouvia ou da forma que tinha que levar a vida; a cada situação desagradável o corpo gerava uma explosão química negativa e como autodefesa a pessoa se transformou num ser sisudo, carrancudo e mal-humorado.

Mas o tiro saiu pela culatra, essa pessoa acabou se viciando nessa química e passou anos ou até mesmo a vida toda saciando e alimentando esse vício do mau-humor.


A boa notícia é que existe tratamento.

Para sair dessa “Roda de Samsara” será necessário reprogramar a mente.

Em primeiro lugar como qualquer outro vício, a pessoa precisa querer se libertar do vício emocional.

Inevitavelmente, a pessoa terá que se auto-observar, ter paciência e amor consigo mesma e buscar atitudes contrárias das quais ela está acostumada a ter ou fazer.

Em alguns casos é aconselhável um tratamento com um Terapeuta ou um Coaching para obter ajuda com ferramentas práticas para reprogramar a mente.

Uma boa forma de começar a reprogramar a mente, sem auxílio de especialistas, é meditar, além de ajudar a perceber suas atitudes e pensamentos equivocados, ainda vai ajudar a produzir química positiva para seu corpo.

A meditação diminui os níveis de cortisol, aumenta os níveis de dopamina e serotonina, reduz a pressão arterial, aumenta a percepção, entre outros lindos benefícios.

Pode parecer difícil, porém é mais fácil do que você imagina, experimente reprogramar sua mente e gerar química positiva para o seu organismo.

_____________

Direitos autorais da imagem de capa:  bohbeh / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.