Reflexão

Razões para amar um animal com tanta intensidade

Capa Razoes para amar um animal com tanta intensidade
Comente!

Se até mesmo o pai da psicanálise, às vezes, preferia a companhia dos pets, é sinal de que a presença deles pode fazer toda a diferença em nossa vida!

Enquanto o psicanalista Sigmund Freud analisava o sonho de seus pacientes, uma fiel companheira permanecia aninhada junto à sua poltrona. Era a cadela Jofie, da raça chow-chow, que costumava levantar-se para avisar o paciente que seu tempo estava esgotado. O estudioso até dizia que se a cachorra demonstrasse animosidade contra alguém que visitava sua casa, ele sabia que havia algo errado com essa pessoa. O psicanalista também teve outra cadelinha, Lun, que o acompanhou durante o período em que esteve doente.

Freud gostava tanto de seus cães que, em 1926, em uma entrevista ao jornalista norte-americano George Sylvester Viereck, chegou a dizer que preferia a companhia dos animais à companhia humana.

Atualmente, mais do que nunca, vemos cada vez mais pessoas adeptas a essa lógica de Freud: a companhia dos animais pode ser muito mais acolhedora do que a de humanos! É desta filosofia que nascem as “mães e pais de pets”, pessoas determinadas a não ter filhos, então preferem focar suas energias ao cuidado com seus animais domésticos.

Existem diversas razões para amar um animal, e a principal podemos encontrar nas declarações de Freud sobre seus pets: animais não nos julgam quanto outros seres humanos.

Às vezes, tudo que queremos é ser acolhidos, ter nossas emoções validadas e sentir que estamos sendo vistos neste mundo. Para isso, buscamos o colo de um amigo, companheiro, membro da família, mas no lugar de carinho, muitas vezes, o que recebemos é um escrutínio insensível. Procuramos um afago num momento difícil e voltamos com mais dores e complexos.

Com animais, é diferente! Mesmo que não consigam se comunicar conosco verbalmente, só a sua presença já é capaz de agir como um bálsamo nas nossas feridas. Não se importando com quais erros cometemos, os sacrifícios que fomos obrigados a fazer, os animais enxergam nossa essência e conseguem perceber, com apenas um olhar, tanta emoção e compreensão sobre o que estamos passando, que chega a ser espantoso. Um ser que muitas pessoas ainda consideram “irracional” consegue nos acolher melhor do que pessoas que nos acompanham diariamente.

Se existem “defeitos” nessas belas criaturas, o maior deles é que nem sempre conseguem se defender do mal infligido a eles, o que diz mais sobre a falta de caráter dos humanos do que sobre qualquer outra coisa. Eles é que são verdadeiros guerreiros por nós, são o estímulo para sairmos da cama mais um dia, podem se encontrar em situações de vulnerabilidade e risco, presos nas mãos de pessoas que se sentem bem praticando o mal. Por isso, cabe a nós, humanos, tentar ajudar nossos amigos de quatro patas o máximo que conseguirmos, fazendo com que seus malfeitores paguem pelo que fizeram.

E sua outra grande “falha”, infelizmente, é não ser eternos. A maioria deles vive até menos do que os humanos, o que é uma lástima.

Há quem diga que esse pouco tempo que vivem é algo que foi feito intencionalmente pelo Universo; a convivência diminuta que temos com eles é para absorvermos tudo que têm para nos oferecer de aprendizados. Eles vivem para tentar ajudar os humanos a serem melhores.

Enquanto ainda não sabemos o porquê de tudo, uma coisa é certa: os animais nos ensinam a pureza de um amor genuíno, que não vê raça, cor, classe social nem passado.

Se realmente a missão deles na Terra for estar ao nosso lado enquanto trilhamos a estrada tortuosa do aprendizado, que todas as pessoas consigam guardar ao menos essa grande sabedoria em seus corações.

Comente!

Ela conheceu um cara no Tinder e uma semana depois viajou com ele para o México. O amor não durou

Artigo Anterior

Mãe é criticada por levar sempre os 5 filhos a aniversários para os quais só um deles é convidado!

Próximo artigo