Reciprocidade não é obrigação!

7min. de leitura

Quem nunca deu prioridade para a pessoa errada que atire a primeira pedra! E como já dizia Tati Bernardi – que atire nele, por favor!



Acredito que todo mundo já teve uma amizade, um namoro, algum tipo de relação entre duas pessoas onde um se doou mais que o outro, onde um deu mais prioridade que o outro, onde o sentimento, a ação e o gesto foram mais que do outro. Vocês com certeza já estiveram em algum desses dois tipos de situações. De se doar demais ou de não se doar.

Às vezes nos colocamos no papel de nos doar menos em alguma relação, porque você um dia se doou demais e não houve reciprocidade, não houve troca, ou porque se trata do seu jeito de se relacionar com as pessoas. Ou simplesmente porque você não quer se doar por motivos pessoais seus. Você acredita que a vida sendo levada dessa forma é melhor. E muitas vezes não foi algo intencional, você realmente estava ocupada naquele momento.

Agora, quando você trata a pessoa com prioridade, com mais carinho, com mais atenção e não recebe de volta nem um terço daquilo que você merece, isso te chateia. Afinal você dá uma importância à pessoa e não é tão importante assim para ela. E você se pergunta por que isso acontece com você. Isso acaba trazendo não só magoa como também certo sobrepeso.


Isso acontece porque tornamos nossa relação uma obrigação, esquecemos que ela precisa ser recíproca e não recompensatória por algo que você fez e não recebeu em troca. Há certa diferença.

É fácil lembrar-se daquela sua amiga que brigou com o namorado e você pode ouvir as suas lamentações, mas quando você precisou dela ela não estava. Ou lembrar-se daquele seu ex-namorado que você fez de tudo para agradar e o mesmo estava preocupado com as provas da faculdade ou com futebol com os amigos. Isso realmente nos deixa chateados, com aquele pensamento de estar sendo traído e passado para trás. Isso é natural.

Depois de algumas vezes eu passar por isso, eu comecei a enxergar que de certa forma nós confundimos reciprocidade com obrigação ou recompensa.


Quando nos chateamos quando nossa amiga precisa ir a uma festa enquanto você está doente e precisa ficar em casa. E ela toma a decisão de ir para festa e não ficar com você em casa vendo netflix. E te deixou muito chateada pensando em rever suas amizades. Fazendo isso você está tornando a relação de vocês uma obrigação, um ato de recompensa e não uma reciprocidade.

Você quer que ela fique porque você está doente e não pode ir. Mas ela não está doente e ela precisa ir à festa. Porque é importante para ela. E isso não faz dela uma pessoa não recíproca. Afinal ontem ela estava com você e amanhã ela vai estar de novo. E você não estar lá a deixa triste também.

O Fato é que nós queremos o tempo inteiro atenção, queremos que todas as nossas ações sejam correspondidas de imediato. Isso acaba nos tornando um pouco egoísta. Fazemos da atenção do outro uma necessidade para nós, queremos que toda sua vida seja voltada para a nossa, queremos toda sua prioridade. Esquecemos que, antes de tudo,  todos nós temos vida própria.

Reciprocidade não é obrigação. Você não precisa estar em um lugar onde não é bem tratada e nem onde não recebe coisas boas. Você precisa estar onde você se sinta bem e com pessoas que te fazem bem. Você precisa ter seu espaço e deixar que o outro tenha o dele. Deixar que a relação de vocês se torne algo natural. Como uma flor que você rega todos os dias para manter viva.

Seja assim nas relações da vida também. Muitas vezes seu amigo não está disponível para você porque ele também precisa estar disponível para ele, ou para família dele.

Enfim. Não deixe que você se torne uma escrava da atenção alheia, isso faz mal para você e para quem convive com você.

Aceite essa diferença e você vai viver bem melhor sem aquele peso nas costas de penar sempre em estar agradando demais e recebendo de menos.

É muito melhor uma relação tranquila, saudável, onde não existe cobrança e sim compreensão com o outro.

Reciprocidade é compreender o seu amigo que não pode ir à festa e também o seu amigo que precisa ir à festa enquanto você está doente. É compreender o seu namorado e deixar que ele também te compreenda.

Nós nascemos todos separados e criamos laços com outras pessoas. Mas a nossa vida única continua sendo nossa e nós precisamos continuar pensando nela de forma única. Precisamos dar atenção a nossas vontades e nosso ser. Entende?

Entre em relações recíprocas e não as deixe tornar-se obrigação. Não espere das pessoas mais do que elas podem dar. Aceite-as como elas são. Não queira 100% do seu tempo.

Faça isso por você e então verá o quanto sua autoestima e suas relações irão mudar. Como a sua necessidade em agradar irá sumir. E sua tristeza em nunca ser agradada desaparecerá. Aceite a reciprocidade em sua vida se seja feliz!

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.