5min. de leitura

Reconexão de Almas – O universo nos devolve tudo que emitimos. Dor ou amor.

Apaixonar-se é algo que acontece, você vai ficando com aquela pessoa e quando menos percebe, já estão dividindo a vida e as contas.


Difícil mesmo é se REapaixonar por alguém que o machucou, REENCANTAR-se depois dos desencontros, admirar o brilho diferente do olhar quando não resta quase nada de esperança.

Reconectar dois gênios, dois corpos, dois corações e duas almas que, por algum tempo, estiveram afastadas, é a maior prova de amor que se pode dar.

Vocês que gostam de leitura, peguem seu café, aconcheguem-se na cama, poltrona ou sofá.

Esse texto fala sobre o reencontro de duas almas.


Todos somos movidos e conectados por energias. Passamos por tempestades, redemoinhos e, certas veze, beiramos precipícios. O universo nos devolve tudo que emitimos para ele: dor ou amor.

Escolha ser leve. Ame, perdoe, viva pelo amor e para ser amada; perdoe a si mesmo e doe o perdão; blinde os ouvidos contra críticas de quem não vive sua realidade, feche os olhos para as imagens destrutivas e despreze os maus olhares.

Somos seres imperfeitos em constante mutação, ligados e totalmente interligados uns aos outros, nós nos doamos (às vezes por longos anos), travamos batalhas duras e árduas, dia a dia, ao lado de quem amamos e esperamos receber tudo isso do outro também. E quando não acontece, sofremos, pois somos egoístas e apressados.


Viva suficientemente para aprender que o melhor remédio para qualquer tempo ruim, será sempre a paciência, aliada à plenitude do seu amor-próprio e o apoio das almas que estão no mesmo grau energético que o seu.

Emane ao universo amor e ele trará todos os bons fluidos de volta e mandará para longe os sugadores de almas, os vampiros que, volta e meia, aparecem para tentar sugar nossa harmonia.

A vida nos empurra, sacode, balança, toma e devolve, mas veja lá: só devolve o que tinha que ser seu. O que for bênção!

No amor ninguém é prisioneiro de alguém; fica-se quando quer e SE quiser! Erramos, brigamos, ferimos e somos feridos, decidimos nos afastar, abrimos mão do que machuca e quando o tempo passa, percebemos o que deve realmente permanecer ou não.

Os críticos de plantão podem dizer: ah, já sei, foi pela família, não… foi pelos filhos, que nada, homem volta pelo lar. Caros leitores e amigos, tirem a venda dos seus olhos! Nós, seres humanos, homens ou mulheres, voltamos por AMOR; filhos, família, lar… claro! Por tudo isso também, mas se não restar qualquer parte daquela chama dentro de nós, o REcomeço é impossível.

E que seja então, pelo seu lar, pela família, volte por aqueles longos anos tão bem vividos ao lado de quem o amou, pelo que for, você pode continuar tentando SIM!!!

Isso não é errado, não é submissão ou desamor, pelo contrário, talvez seja a maior prova de amor que se pode dar.

Permita-se tentar outra vez, buscando o reencontro consigo e com o outro, redescobrindo a verdadeira face do amor, onde nem tudo é conto de fadas, mas a força que duas almas dispostas a recomeçar possuem, ah… essa força poderosa do querer pode renovar qualquer relacionamento ou sentimento.

Perca-se para se encontrar, chore, o quanto precisar, mas não se esqueça de voltar a sorrir.

Nessa vida nada vem fácil, mas o verdadeiro sempre permanecerá. Família, amigos, leveza e paciência! Arregace as mangas, afie suas garras, agarre seu escudo e tente outra vez, tentemos outra vez, eu esposa, você marido, nós família.

“Não digam que a canção está perdida. Fé em Deus e fé na vida.”

__________

Direitos autorais da imagem de capa:  ammentorp / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.