6min. de leitura

Relacionamentos conflituosos na visão da espiritualidade

Não temos a missão de salvar o outro, somente de jogar a semente do amor. Cada um tem a missão de salvar a si mesmo.

Por algumas vezes, pensamos que devemos ser resilientes, fortes, perdoar, amar o próximo e nos questionamos se devemos permanecer em determinado relacionamento que nos faz mal. Pensamos na frase “o amor tudo supera” e ficamos nos perguntando se estamos no caminho certo, o que devemos fazer, por qual caminho devemos seguir.


A espiritualidade nos fornece alguns direcionamentos:

“Ama sempre, mas não te permitas relacionamentos conflituosos sob a justificativa de que tens a missão de salvar o outro, porque ninguém é capaz de tornar feliz aquele que a si mesmo se recusa a alegria de ser pleno.” Divaldo Pereira Franco.

Não temos a missão de salvar o outro. Jesus Cristo veio ao mundo para salvar as pessoas, mas muitas pessoas naquela época não quiseram ser salvas. Ele jogou a semente do amor, levou a Palavra de Deus, avisou para que elas se convertessem ao bem e se arrependessem, regenerando-se, mas os judeus mantiveram seu coração fechado e incrédulo. Não o ouviram de coração aberto e Jerusalém foi destruída 70 anos D.C, naquela mesma geração. “Não restou pedra sobre pedra.” Os judeus perderam a terra Prometida e herdada por seus ancestrais, pois quebraram a aliança com Deus.

Não temos a missão de salvar o outro, somente de jogar a semente do amor. Cada um tem a missão de salvar a si mesmo.


Não temos a missão de mudar o outro. Cada um tem sua escala de tempo de evolução.

Proporcionamos e também recebemos aprendizado na convivência com outro, mas a mudança de cada um vem de dentro e não de fora. Acontece quando a pessoa se conecta a si mesmo. Não adianta tentarmos forçar uma mudança. Isso nos causa infelicidade e também ao outro, pois cada um tem seu tempo predeterminado de evoluir.

Cada um tem a missão de ouvir seu coração e fazer a mudança que lhe convier, de acordo com o grau de evolução e consciência que já conseguiu atingir. O coração de alguns ainda não está preparado para mudar. Salve a si mesmo e estará salvando todo o planeta.

Superar obstáculos no amor se refere a obstáculos que os dois enfrentam juntos e não aflições que um provoca ao outro.


Não se irrite pelo fato de as pessoas não agirem da forma como gostaria. Cada um é responsável por sua própria evolução. Podemos jogar a semente, mas ela só irá florescer se houver terra fértil. Se a terra não é fértil, não é um problema da semente que lançamos. Não adianta insistir para que a planta cresça mais depressa.

O mandamento de Deus é “ame ao próximo como a ti mesmo” e não mais do que você mesmo, porque os dois têm uma missão: ser feliz. Não somente um.

A missão do ser humano aqui na Terra é ser feliz e não permitir que outros o façam infeliz. Seguir o seu caminho, seguir o caminho certo é partir sempre em busca da sua felicidade, mesmo que tenha que se arriscar, é fazer o que você ama, é estar com quem você ama e com quem o ama. É ter força para mudar.

Se o seu relacionamento atual lhe causa angústia, mais angústia do que momentos felizes, é o Universo lhe avisando que você não está no seu caminho certo, que não está no seu caminho, na sua missão de ser feliz.

A angústia é o primeiro aviso de que é preciso se arriscar. O caminho da felicidade nem sempre é o mais confortável, ele pode ser o mais torto, ele exige coragem, mas conecte-se com o Todo, escute, confie, siga, que Ele o levará até lá.

Perdoe a pessoa, a abençoe, emita uma onda de luz para ela fazendo uma oração: “Eu entrego essa pessoa a Deus, que Deus ilumine e abençoe seus caminhos. A paz de Deus inunda sua mente. Toda vez que pensar nele(a) eu direi: Eu o(a) liberto, eu me liberto.”

Faça essa oração para que liberte a pessoa, para que se liberte do ciclo de ódio e não atraia mais pessoas e situações iguais em sua vida. Enquanto guardamos mágoa, estamos com a energia conectada à da pessoa e nossa vida não flui, não segue. Perdoe a pessoa em seu coração e liberte-se. Avance!

As pessoas que sintonizam na mesma frequência estão na mesma órbita gravitacional. O que gravita na mesma órbita chega até você.


Direitos autorais da imagem de capa: Nyana Stoica on Unsplash.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.