publicidade

Relaxe, porque a força está na paz!

MEDO E FRAGILIDADE – 16/07/2012



Há uma tensão constante no músculo do diafragma que parece não querer/poder relaxar. Boa parte dessa tensão acontece pelo temor às ameaças imaginárias iminentes.

É um medo que parece precisar estar lá, instalado, alerta e à espera do ataque que, quando e se chega, a pega desprevenida, mostrando assim a inutilidade do estado de alerta que, de tão constante, se tornou rotineiro e “cego”.

Há um medo inútil instalado culturalmente. É esse medo que está lá, sem que o percebamos, de que se aproveitam os vendedores de segurança. Essa “segurança” que não nos imuniza de nada, porque quando acontece o que se temia, vemos que o medo só serviu para nos paralisar.

É a adrenalina constante que não nos dá mais a noção de contraste entre relaxamento e tensão porque, paralisados, não agimos, apenas reagimos, e isso nos destrói.


Há que relaxar o diafragma. Respirar a liberdade. Manter o estado de paz, porque é este estado que nos faz distinguir perigos reais de imaginários. Assim podemos responder às situações e não reagir como passageiros de nossos detritos emocionais.

É dessa forma que a paz nos torna mais fortes.


É o relaxamento perceptivo que nos devolve a nós mesmos.

Relaxe, porque a força está na paz.

____________

Conheça um pouco mais do seu trabalho acessando: Youtube  – Conteúdo do Livro: Foco No Afeto 

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.