4min. de leitura

Respeitar as diferenças faz de nós pessoas melhores

Conhecer o novo, conviver em diferentes realidades, respeitar o próximo, mesmo quando a opinião vem na contramão da sua, é um grande desafio, mas nos faz pessoas melhores.

Permitir-se conhecer o novo, conviver em diferentes realidades, respeitar o próximo, mesmo quando a opinião vem na contramão da sua, não significa que você tenha perdido suas convicções ou personalidade. São criações, situações diferentes, além de outros fatores, porém, discordar é algo natural, o que não devemos perder é o respeito pelo próximo, a liberdade de expressão, como acompanhamos nas guerras virtuais das redes sociais, onde algumas “amizades” se desfazem até mesmo por assuntos banais, como por exemplo: colocar ou não uva passa no arroz.


Claro que existem as brincadeiras, o lado divertido, tudo é muito saudável desde o momento em que as ofensas pela política, religião, economia e diversos outros assuntos se tornam algo ameaçador para a convivência e paz interior.

Acredito que todos passam por momentos onde é preciso se lançar, arriscar, independentemente dos resultados, sendo que não devemos colocar nossas frustrações nas mãos de quem gosta de ver o circo pegar fogo. O incêndio pode deixar muitos feridos e se alastrar para outros campos.

Sair do seu mundo para fazer parte do mundo de alguém, das manias, das crises existenciais, do psicológico abalado por um passado que não fez parte da sua caminhada, também é um grande desafio.

O saber entender e se colocar no lugar do outro, pode doer a tal ponto de você começar a entender certas atitudes e, ao invés de criticar, colaborar para crescerem juntos com o objetivo de se tornarem pessoas melhores.


Lutamos tanto por nossos direitos, porém, a cada dia que passa, somos mais intolerantes, imediatistas, uma crise ou problema externo pode ser um motivo para abandonar o barco que até o momento oferecia segurança, fazendo com que você se jogue no mar, sendo que, dependendo da distância que você tenha que nadar, os braços cansam, fazendo você afundar em seus próprios problemas.

Quanto mais avançamos na idade, carregamos uma bagagem significativa de aprendizado, onde a exigência é grande e a desconfiança é maior ainda, onde não aceitamos cair em qualquer conversa devido enxergarmos o final.


Saber distinguir que nem todos os finais são iguais, também é um grande desafio! A vida cria situações, reencontros, oportunidades e soluções, e quando não estamos atentos aos sinais, deixamos de viver um grande aprendizado que pode ser útil no futuro.

Manter a mente conectada com o universo de forma positiva é algo tão forte que aos poucos o medo se dilui, as diferenças se completam, fazendo-nos enxergar que existe vida ao se relacionar com outras vidas, respeitando os mundos psicológicos existentes em cada um.

O resultado é extraordinário, como conhecer outras culturas, outra cidade, outro país ou até mesmo aprender um novo idioma.

Conviver respeitando as diferentes é de fato um desafio, porém, deixar de conviver com os outros e se trancar no próprio mundo pode ser algo ainda pior.

Em algumas situações é preciso calar, isso não significa que você ganhou ou perdeu. Significa que você tem maturidade para não entrar em brigas desnecessárias, preservando sua integridade física, mental e emocional.


Direitos autorais da imagem de capa: Rdu Florin / Unsplash.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.