Reflexão

Respeitar as opiniões das outras pessoas é sinal de maturidade. Ninguém é dono da verdade!

Capa Respeitar as opinioes das outras pessoas e sinal de maturidade

Alguns pensam que não escutar todos os lados é sinal de personalidade forte, quando de fato só expressa quão limitada uma pessoa pode ser



Vivemos em uma sociedade de espetáculo, onde parece que quem grita mais alto, mesmo que sem nenhum argumento de valor, ganha o status de grande cabeça pensante e esclarecida e, muitas vezes, sai como vitorioso nas discussões.

Mas isso não poderia estar mais distante da verdade. Aliás, já está mais do que na hora de mudarmos este ponto de vista.

Aqueles que querem ganhar na parte da brutalidade, sem dar espaço para que pessoas de diversas vivências possam opinar e se expressar em nossa sociedade, fazem isso porque sabem que é a única e remota forma de vencer.


Quando sua maior – e muitas vezes única – vantagem sobre o outro ou sobre um grupo é a força bruta e diferentes formas de agressão, esses algozes de pouco intelecto exploram suas armas até o último segundo, pois sabem que basta o menor sinal de instabilidade de toda essa truculência para que os oprimidos percebam sua força como maioria e se organizem contra aqueles que querem fazer com que eles e suas histórias sumam

A verdade é que existe muito mais maturidade e sagacidade em reconhecer o outro como um igual, no mesmo nível que você, mas que carrega consigo as marcas de uma história que jamais será igualada. Deixe os gritos incessantes para se impor apenas uma ordem, uma opinião, para os garotos imaturos, que apenas com a prova de um pouco de poder superficial tornaram-se cegos.

Os homens maduros reconhecem e veneram as trajetórias daqueles à sua volta, pois a própria experiência lhes mostrou que não será um berro inteligível que mudará o curso da história, e sim um coro de vozes diferentes unidas por um bem comum.

Mas, apesar de louvável, devemos admitir que agir de forma tão altruísta e madura não vem fácil para todos. Não estamos amenizando o mal dos tiranos, mas alguns aprimoramentos no convívio entre pessoas só são alcançados depois de certo tempo.


E não falo somente em idade medida pelo passar dos anos, não! Existem aqueles jovens cronologicamente, mas sábios de alma, que desde criança entendem a importância de ouvir o que o outro tem a dizer, mesmo que você não concorde e que nada tenha a ver com você.

Há também os casos em que o esperado simplesmente não acontece. Quando os oprimidos alcançam as estrelas, saem do ciclo de ser aqueles com suas opiniões silenciadas, mas não levam consigo seus irmãos e irmãs, que sofreram na pele junto com ele por tanto tempo. O poder é tentador, ele nos cega e, por vezes, nos faz esquecer quem somos e de onde viemos, mesmo que as marcas de tudo que sofremos ainda estejam espalhadas por todos os lados.

Parece contraditório, mas é preciso ser muito humilde para alcançar a grandeza de espírito necessária para ouvir o outro da mesma forma que ouve a si. Para estender a mão a um desconhecido da mesma forma que estenderia para os seus.

O mais puro dos corações pode ser levado para o caminho do poder desenfreado, aquele que não se importa com quem está ferindo, pois respeitar o próximo não é algo que vem fácil para todos, deve ser praticado. Ver o outro como menor, sua dor como nada, seu lugar no mundo abaixo do nosso, tudo isso é passado para nós desde a infância até nosso último suspiro, é difícil fugir do que nos cerca por todos os lados.


Escolhas precisam ser feitas, de forma ativa, todos os dias. Não inveje aquela pessoa que você admira por seu bom coração, pela forma como trata aqueles os demais. Entenda que suas boas ações são atos pensados por alguém que sabe que a melhor atitude é aquela que tomamos pelo bem do coletivo.

Morre Gilberto Braga, autor de “Vale Tudo”

Artigo Anterior

Após anos cantando em ônibus para pagar a faculdade, jovem se forma em Medicina e comemora!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.