Respeitar todas as religiões…

3min. de leitura

Há alguns anos, eu e meu marido fomos numa excursão de turismo religioso, organizado por uma Paróquia. Ia também um colega do meu marido e a esposa, esta tem dificuldade em caminhar, usa bengala e move-se com alguma lentidão. 



Nós sabíamos que íamos visitar alguns países que não permitem que mulheres e homens estejam juntos nos locais de culto. Assim, o marido não podia ficar junto dela para a apoiar. E eu acabei por me aproximar dela nessas ocasiões.

Visitamos alguns países islâmicos, onde separavam logo à entrada da mesquita os casais: mulheres de um lado e homens do outro. Não impediam a entrada a quem quer que fosse, mas tinham túnicas para cobrirem aquelas pessoas que iam mais “destapadas”.

Nosso guia era natural da Jordânia, mas vivia no Brasil e andava por todos os países onde fosse a empresa que o contratara. Aguardou-nos no aeroporto de Telavive


No dia em que fomos visitar o Muro da Lamentações, lá ficamos separados. Nós duas do lado das mulheres, nossos maridos do lado dos homens.

Ela foi deixar um papelzinho com pedidos entre as pedras do muro, tal como os crentes israelitas fazem, eu a acompanhei, dando-lhe o braço. Quando terminou, ajudei-a a voltar-se para regressarmos ao autocarro.

Mas, uma companheira de viagem, que também vivia na mesma freguesia onde vivemos, ralhou conosco, censurou-nos em voz baixa, por virarmos as costas ao Muro, que era tão sagrado para o judaísmo como é para nós o altar nas nossas igrejas.

Ela ficou atrapalhada, queria voltar-se novamente, segurei-a e eu não permiti, receando que caísse.


Expliquei que ela tinha dificuldades, bem se via que usava bengala. E tentei fazê-la ver a diferença. Continuou a refletir, enquanto afastava mais um pouco, recuando, até caminhar de frente. E foi nessa altura que enfiou um pé num buraco e gritou. Nosso guia foi buscá-la para o autocarro e fomos para o hotel. Amarram-lhe uma ligadura e deram uns comprimidos para aliviar as dores, pois se a levassem ao hospital, ao final da tarde, poderiam complicar a nossa partida de regresso na manhã do dia seguinte.

Soube mais tarde que fizera uma entorse no tornozelo…

Respeitar todas as religiões, sim, mas ter em mente que nenhuma nos sugere que coloquemos nossa integridade física em risco.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: timonko / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

* Matéria atualizada em 20/05/2018 às 6:18






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.